Ataques aos Poderes

PF caça 208 alvos da Lesa Pátria, prende 48 foragidos e aciona Interpol

STF pediu prisões preventivas de acusados de tentar golpe nos ataques de 8 de janeiro de 2023

acessibilidade:
Invasores durante ataques ao Congresso, STF e Palácio do Planalto, em 8 de Janeiro de 2023. (Foto: Marcelo Camargo/ABr/Arquivo)

A Policia Federal deflagrou nesta quinta-feira (6) a maior caçada para capturar foragidos da Operação Lesa Pátria, acusados de tentar golpe contra a eleição do presidente Lula (PT), nos atos violentos de 8 de janeiro de 2023. A ação prendeu 48 alvos, até o início desta tarde, após o Supremo Tribunal Federal (STF) expedir 208 mandados de prisões preventivas, em 18 estados e no Distrito Federal.

Policiais federais seguem as buscas e por investigados e alguns condenados por crimes nos ataques que destruíram os Três Poderes da República. E os alvos que não forem presos terão seus nomes incluídos no Banco Nacional de Mandados de Prisão (BNMP). Enquanto as pessoas rastreadas pela PF no exterior serão incluídas na lista de procurados da Interpol.

Entre os alvos estão investigados, denunciados, réus e condenados, que tiveram a iniciativa de descumprir medidas cautelares judiciais ou ainda fugir para outros países, para evitar cumprimento de penas e decisões judiciais previstas na legislação penal. E a PF destaca que as 27 fases da Operação Lesa Pátria já prendeu centenas de vândalos, financiadores, autoridades omissas e incitadores de crimes realizados no inicio do ano passado.

As 48 pessoas foram presas nos estados do Espírito Santo, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Goiás, Minas Gerais, Bahia, Paraná e no Distrito Federal. E a PF prossegue suas diligências para localizar e prender os demais 160 alvos já considerados foragidos.

“Os fatos investigados constituem, em tese, os crimes de abolição violenta do Estado Democrático de Direito, golpe de Estado, dano qualificado, associação criminosa, incitação ao crime, destruição e deterioração ou inutilização de bem especialmente protegido”, destacou a Coordenação-Geral de Comunicação Social da PF, ao divulga as prisões.