'Sofro todos os dias'

Lyra denuncia violência política após chefe da Alepe dizer que ela fala ‘m…’

Governadora pernambucana lamentou que deputado de seu partido tenha atacado seu discurso na sessão em que prestou contas do governo

acessibilidade:
Raquel Lyra defendeu espaço de poder politico para mulheres ao discursar na Alepe (Foto: Reprodução Instagram)

Depois de ser atacada durante sessão em que prestava contas de seu primeiro ano de governo ao Legislativo, ontem (1º), a governadora Raquel Lyra (PSDB) denunciou ter sido alvo de violência política por ser mulher, quando o presidente da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), Álvaro Porto fez o seguinte comentário sobre o discurso de sua colega de partido, sem notar que seu microfone estava ligado: “Não entendi nada. Conversou merda demais e não disse nada”.

Lyra publicou sua reação nas redes sociais, na noite de ontem, com vídeo de trecho da entrevista concedida à Rádio Transamérica do Recife, na qual afirmou que sofre todos os dias a violência política, em gestos, ações e atitudes e, às vezes, exposta no microfone, como na fala do chefe da Alepe.

Hoje, a governadora voltou ao tema, reforçando que “o episódio triste” de ontem na Assembleia Legislativa de Pernambuco não vai lhe impedir de seguir trabalhando dia e noite, com integridade e respeito, por seu estado.

“Estou aqui porque o povo de Pernambuco elegeu uma governadora mulher e uma vice-governadora mulher, numa demonstração muito clara do quanto é importante, para as políticas públicas, contar com a sensibilidade e o olhar diferenciado de uma mulher em espaço de poder”, afirmou, em publicação com trechos de sua reação à fala do parlamentar e colega de PSDB.

Veja um trecho da reação de Raquel Lyra:

‘Discurso desconectado’

O presidente da Alepe, Álvaro Porto, publicou nota em que pondera sobre o uso da expressão “conversou merda” para avaliar o discurso da governadora Raquel Lyra. Mas reforçou sua crítica ao que classificou como “discurso desconectado com a realidade vivida em Pernambuco”.

Leia a íntegra da nota:

“O presidente da Assembleia Legislativa de Pernambuco, deputado Álvaro Porto, esclarece que usou uma expressão não condizente com o contexto e local ao avaliar o discurso da governadora Raquel Lyra após a sessão de abertura dos trabalhos legislativos de 2024.

Todavia, mesmo admitindo que não deveria ter usado a palavra que usou, reafirma que considera o teor do discurso desconectado com a realidade vivida em Pernambuco. E acrescenta que sua reação é fruto de indignação em relação à falta de resultados do governo em questões sérias como saúde e segurança, por exemplo.

Afirma ainda ter o direito e o dever de avaliar e criticar discursos que não correspondam à realidade observada. Por fim, enfatiza que em nenhum momento fez referência à pessoa da governadora, mas ao discurso proferido por ela e que o áudio que acabou vazado do canal de transmissão do evento, aconteceu durante conversa informal, já no final na sessão”

Veja o momento em que Álvaro Porto critica a fala de Raquel Lyra, na transmissão da Alepe, reproduzida pelo jornalista Renato Barros, em seu perfil do X, antigo Twitter:

Veja trechos do discurso e entrevista de Rachel Lyra no dia em que foi criticada:

Reportar Erro