Vitória histórica

Claudia Sheinbaum é primeira mulher eleita presidente do México

Candidata apoiada pelo presidente López Obrador obteve entre 58,3% e 60,7% dos votos

acessibilidade:
Claudia Sheinbaum será a primeira presidente da história do México (Foto; Reprodução/Facebook)

A candidata governista Claudia Sheinbaum venceu as eleições presidenciais deste domingo (2) e será a primeira mulher a presidir o México. É o que apontam os resultados preliminares divulgados nesta segunda-feira (3) pelo Instituto Nacional Eleitoral (INE). A contagem rápida e preliminar dos votos registrou a vitória histórica da candidata do presidente López Obrador, com percentuais entre 58,3% e 60,7% dos votos.

Progressista, Sheinbaum venceu com larga vantagem sua principal adversária, a ex-senadora de centro-direita Xóchitl Gálvez Ruiz, que obteve apenas entre 26% e 28% dos votos numa eleição. Distância ainda maior para o centrista Jorge Alvarez Máynez, que recebeu entre 9% e 10% dos votos. Ambos os adversários reconheceram a vitória da cientista de renome de esquerda, que é física e ex-prefeita da Cidade do México.

“Este é o triunfo do povo do México, da revolução pacífica das consciências e do reconhecimento do nosso povo de que o mandato para continuar e avançar com a Quarta Transformação da Vida Pública no México é claro. Eu prometo a você que não vou falhar com você. Há história, há pátria, há gente e há compromisso!”, disse Sheinbaum, ao celebrar a vitória nas redes sociais.

A Quarta Transformação citada pela presidente eleita é uma referência ao projeto de obrador de repetir em seu governo um novo feito histórico comparável a outras três transformações históricas no país: a independência, a reforma e a Revolução Mexicana, ocorridas entre os séculos 19 e 20.

Além de agradecer aos adversários e chefes de Estado que reconheceram sua vitória, Cláudia Sheinbaum agradeceu ao povo mexicano pelo que chamou de “lição de democracia e dignidade”. E destacou as felicitações recebidas do presidente López Obrador, a quem classificou como “homem excepcional e único”.

“Hoje é um dia de glória porque o povo do México decidiu livre e democraticamente que Claudia Sheinbaum se tornaria a primeira mulher presidente em 200 anos de vida independente da nossa República. Parabéns a todos nós que temos a alegria de viver nestes tempos estelares de orgulho e transformação”, destacou o presidente López Obrador, que quebrou uma hegemonia de três décadas de partidos conservadores que se alternam no poder, ao ser eleito para um mandato de seis anos, em 2018.

Reportar Erro