Presídio federal em xeque

Beira-Mar é transferido para Catanduvas, após fuga inédita no RN

Chefe do Comando Vermelho deixa presídio federal de Mossoró, de onde fugiram dois de sua facção

acessibilidade:
Além de Beira-Mar, outros 22 detentos também foram transferidos (Foto: Brunno Dantas/TJRJ)

Um dos principais chefes da facção Comando Vermelho, Fernandinho Beira-Mar, foi transferido do presídio federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte, para Catanduvas, no Paraná. A operação ocorreu sob sigilo no último sábado (2), 18 dias depois da fuga inédita de dois criminosos de um presidio federal de segurança máxima no Brasil, em Mossoró, onde Beira-Mar estava desde janeiro.

Os criminosos da mesma facção de Beira-Mar seguem sendo procurados, mas a transferência do chefão do Comando Vermelho foi tratada pelo Ministério da Justiça como rotineira. E outros 22 presos também foram incluídos na operação, transferidos para os presídios federais de Catanduvas e de Campo Grande (MS).

Mas a eventualidade da movimentação de Fernandinho Beira-Mar é questionável, já que este chegou a Mossoró há menos de dois meses, em 14 de janeiro deste ano. Desde sua chegada à unidade prisional federal do RN, o líder da segunda maior facção criminosa do Brasil passou 20 dias “em inclusão” no Regime Disciplinar Diferenciado (RDD), condição em que são colocados criminosos de alto risco à segurança da sociedade ou ao sistema prisional, antes de ser levado até a ala dos presos comuns, em Mossoró.

Reportar Erro