Mais Lidas

declarações sexistas

Conselho de Ética da Alesp vota hoje cassação de mandato de Arthur do Val

Do Val acredita que sua verborragia sexista não é razão suficiente para uma cassação

acessibilidade:
Deputado Arthur do Val fotografado em local de produção de coquetéis molotov para soldados ucranianos. Foto: Twitter

A Comissão de Ética da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) decide, na tarde desta terça-feira (12), se aprova o requerimento de cassação do deputado Arthur do Val (União Brasil), também conhecido como “Mamãe Falei”.

O parlamentar foi denunciado por causa do vazamento de áudios com declarações sexistas, quando esteve na Ucrânia, sobre as mulheres refugiadas da guerra.

O processo de cassação é dado pela aprovação da maioria simples dos 10 deputados integrantes do colegiado. Em caso em empate na votação, a presidente do Conselho de Ética, a deputada Maria Lúcia Amary (PSDB), deverá ter o voto de minerva.

Se o conselho for favorável ao pedido de cassação ou perda temporária do mandato de do Val, o processo será encaminhado à Mesa Diretora da Alesp e seguir rito de votação no plenário da Casa.

Para a aprovação em plenário, também é exigida a maioria simples dos 48 deputados e somente com o acolhimento de mais da metade dos presentes as sanções podem ser aplicadas a Arthur.

O deputado, que chamou as refugiadas de “fáceis” devido às condições precárias da guerra, disse em nota que a punição seria exagerada e que “uma eventual cassação seria desrespeitar a vontade popular, já que não há motivos para a aplicação de uma punição tão grave”.

Reportar Erro