Mais Lidas

Suspenso por 5 anos

Condenado pelo Tribunal de Justiça, o Brasiliense não poderá contratar com poder público

Tribunal de Justiça proíbe o time candango de contratar com poder público

acessibilidade:

Acostumado a receber patrocínios milionários do Banco de Brasília (BRB), o Brasiliense Futebol Clube está proibido de contratar com o poder público. O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios condenou o time candango à perda da função pública, à suspensão dos direitos políticos pelo prazo de cinco anos, bem como proibido de receber incentivos fiscais no mesmo período. Com a decisão, o clube terá dificuldades em conseguir estádios para as partidas de futebol. Cabe recurso.

O Tribunal de Justiça considerou que o time criado em 2000 pelo senador cassado e empresário Luís Estêvão foi beneficiado ao alugar o Estádio Bezerrão, no Gama, sem contrato de licitação, além de ter onerado o Estado ao deixar de pagar contas de água e energia de 2002, 2003 e 2004 nos valores de R$ 16,4 mil, R$ 102 mil e R$ 6,6 mil, respectivamente.

Procurado para comentar a matéria, o presidente do clube, Luís Estêvão não retornou às ligações.