Mais Lidas

Tudo começa aqui

Busca pelo inédito ouro olímpico começa no Mané Garrincha

Neymar e cia fazem o primeiro jogo das Olimpíadas em Brasília

acessibilidade:

A contagem regressiva para o início das Olimpíadas 2016 está chegando ao fim. Daqui a menos de um mês, o mundo estará voltado para Brasília para acompanhar o início da jornada da seleção brasileira masculina em busca do inédito ouro olímpico. O público deve lotar a arquibancada para assistir, em 4 de agosto, a estreia de Neymar Júnior e dos 17 convocados do técnico Rogério Micale, contra a África do Sul.

Desde a sua reinauguração, em maio de 2013, o Mané Garrincha tornou-se palco de episódios importantes da carreira do craque. O primeiro evento com a arena lotada ocorreu em uma partida disputada entre Santos x Flamengo, em que o brasileiro se despediu oficialmente do time paulista. A peleja atraiu 63,5 mil pagantes alcançando o recorde de público do futebol nacional naquele ano.

É dele também o título de um dos principais artilheiros do novo estádio Mané Garrincha, ao marcar quatro gols dentro da arena, sempre defendendo a camisa verde e amarela.

Nas Olimpíadas, após o primeiro jogo, a equipe canarinho permanecerá na capital para enfrentar o Iraque em 7 de agosto. O apoio da torcida brasileira é fundamental nesses momentos iniciais. Dependendo dos resultados das duas primeiras partidas, o Brasil poderá conseguir ainda em Brasília a classificação para a etapa seguinte do torneio.

Assim como o Brasil, outras seleções já confirmaram os representantes de suas nações no futebol olímpico. Ou pelo menos, definiram os pré-candidatos aos postos. E boa parte desses nomes deve passar pela capital. Nessa primeira fase, 12 equipes, entre homens e mulheres, se enfrentarão em Brasília.

Exemplo disso é a Argentina, que já definiu os pré-convocados para representarem os hermanos nos Jogos Olímpicos. A ausência mais significativa, sem dúvida, será a de Messi, que optou jogar em outros campeonatos, como a Copa América em que o país conquistou o segundo lugar.

Entre os pré-convocados estão nomes como o atacante Jonathan Calleri, que atua no São Paulo; e Lucas Romero, volante do Cruzeiro. Caso o clube italiano Juventus libere a participação no evento, quem deve fazer a diferença na seleção argentina será o jovem atacante Paulo Dybala, que está ganhando cada vez mais espaço no time em que atua.