Mais Lidas

Continuidade na gestão

Brasília 'abraça' Hospital da Criança em defesa da gestão de sucesso

Há indignação contra tentativa de destruir gestão de sucesso

acessibilidade:

Pessoas contra a decisão da Justiça de tirar o Instituto do Câncer Infantil e Pediatria Especializada (Icipe) da gestão do Hospital da Criança de Brasília José Alencar se reuniram nesta quarta (18) para dar um abraço simbólico na unidade de saúde, especializada no tratamento de câncer infanto-juvenil. A gestão do Icipe é um caso de sucesso, aprovado por 98,8% dos usuários.

O governador Rodrigo Rollemberg esteve na manifestação contra a determinação judicial. “Não há jeito melhor de servir do que por meio da saúde. Como brasiliense, fiquei orgulhoso de ouvir da boca da maior autoridade de saúde mundial [diretor-geral da Organização Mundial da Saúde] que o Hospital da Criança é um exemplo que deveria ser levado para o mundo.“

A devolução do Hospital da Criança ao GDF foi anunciada no último sábado (14) pelo Icipe, que tinha contrato com o governo até 2019. A medida foi motivada por uma decisão judicial do juiz titular da 7ª Vara da Fazenda Pública, Paulo Afonso Cavichioli Carmona. Em janeiro deste ano, o instituto foi condenado por improbidade admistrativa. Segundo a Justiça, o Icipe não preenche os requisitos formais de uma organização social.

Está marcada para a próxima terça (24) uma audiência de reconciliação com a presença do desembargador do TJDFT responsável pelo caso, Alfeu Gonzaga Machado; o secretário de Saúde, Humberto Fonseca; a procuradora-geral do DF; Paola Aires; e o procurador-geral de Justiça do DF, Leonardo Bessa.

Hospital da Criança

Inaugurado em novembro de 2011, o Bloco 1 da unidade de saúde foi construído pela Abrace e doado pelo governo de Brasília. A unidade pública atende exclusivamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e faz parte da Secretaria de Saúde do Distrito Federal. A administração, no entanto, é feita pelo Icipe, associação de direito privado sem fins econômicos ou lucrativos. O Hospital da Criança de Brasília, com 2,7 milhões de atendimentos, é a unidade de saúde mais bem avaliada da capital, com aprovação de 98,8% dos usuários e 96% de seus funcionários.