Mais Lidas

Contra variante Ômicron

Anvisa inclui mais quatro países africanos na lista de restrições

Agência recomenda restrições a viajantes de Angola, Malawi, Moçambique e Zâmbia

acessibilidade:
Passageiros e funcionários circulam vestindo máscaras contra o novo coronavírus (Covid-19) no Aeroporto Internacional Tom Jobim- Rio Galeão. Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicou na noite de ontem (27) a Nota Técnica Complementar 204/2021, que amplia a recomendação ao governo brasileiro contra entrada de viajantes e restrições de voos vindos de mais quatro países africanos, como forma de conter no Brasil a transmissão da nova variante Ômicron da covid-19, identificada como B.1.1.529.

A nota complementar amplia para dez a lista de países com medidas restritivas de caráter temporário e passa a incluir também os voos e viajantes procedentes de Angola, Malawi, Moçambique e Zâmbia. Em nota anterior, publicada na sexta-feira (26) a Anvisa já recomendava medidas restritivas para os voos e viajantes procedentes da África do Sul, Botsuana, Eswatini, Lesoto, Namíbia e Zimbábue.

De acordo com a Lei 13.979/2020, compete à Anvisa emitir manifestação técnica fundamentada de assessoramento, às decisões interministeriais, sobre eventuais restrições para ingresso no território brasileiro.

A adoção das medidas, contudo, depende de portaria interministerial editada conjuntamente pela Casa Civil, pelo Ministério da Saúde, pelo Ministério da Infraestrutura e pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública.

A restrições aos seis primeiros países está prevista para começar a ser executada a partir desta segunda-feira (29). (Com informações da Comunicação da Anvisa)