Mais Lidas

Intervenção Nacional

PROS nega apoio a Renan Filho e denuncia ‘golpe’, ao ser incluído na ata do MDB

Diretório do PROS de Alagoas acusa MDB de forjar aliança em ata, e presidente nacional nega intervenção externa

acessibilidade:
Deputado estadual Bruno Toledo em convenção com partidos de oposição em Alagoas. Foto: Etelvita Costa/Facebook

Depois de realizar convenções no último fim de semana e registrar ata declarando apoio ao candidato a governador Fernando Collor de Mello (PTC-AL), o PROS de Alagoas publicou nota de repúdio, nesta segunda-feira (6), ao ver seu nome inserido na lista de partidos da ata da convenção do MDB, sem que houvesse autorizado a aliança com o o projeto de reeleição do governador Renan Filho (MDB). O presidente nacional do PROS, Eurípedes Jr, justificou a intervenção alegando mudança de posição da direção da sigla em relação à alianças proporcionais, em Alagoas.

O presidente do PROS em Alagoas, deputado estadual Bruno Toledo, alertou que a manobra é uma velha tática antidemocrática adotada pelo MDB em Alagoas, presidido pelo senador Renan Calheiros, ao lembrar que o Solidariedade foi vítima em 2016, ao tentar se coligar com o PSDB e contra o candidato do MDB. E reagiu afirmando que não se curvará à atitude antidemocrática do MDB e, ele suspeita, da Executiva Nacional do PROS.

“Não vão colocar cabresto em mim! Depois que me posicionei contra a coligação com o PT nacionalmente, eles estão tramando para intervir em Alagoas e me tirar o direito legítimo de disputar a reeleição na Assembleia Legislativa. Não me curvarei nem me conseguirão me intimidar. A briga pode ser política, jurídica ou ambas. Estão trabalhando para tomar o PROS na [Executiva] Nacional. Eles falaram tanto em ‘golpe’ contra a Dilma [Rousseff], que querem ‘golpear’ em Alagoas, reinaugurando a modalidade de tomar partidos”, protestou Bruno Toledo.

Na nota de repúdio, o PROS afirma que “quem não entende o valor da democracia e da liberdade, sempre tenta atuar pelos corredores, pelo ‘tapetão político’, tentando eliminar adversários na surdina, fraudando assim o processo democrático legítimo”.

“De forma antidemocrática, e desrespeitando decisões colegiadas da Executiva estadual de outro partido, o MDB tenta, no tapetão, inviabilizar um partido de oposição. Fica parecendo que se encontra em curso um golpe para, como se coloca no jargão político, ‘tentar tomar o partido por cima'”, denuncia a nota assinada pela Executiva Estadual do PROS.

Eurípedes Jr. presidente Nacional do PROS. Reprodução: Youtube

 

‘Não foi o MDB’

Eurípedes Jr. negou ao Diário do Poder ter havido tentativa do MDB intervir no PROS, ao justificar que o presidente estadual, Bruno Toledo, havia se comprometido em disputar o cargo de deputado federal, desde seu ingresso no PROS. E tal compromisso teria feito com que vários bons quadros da política de Alagoas não se filiassem ao PROS, segundo o presidente nacional do PROS.

“No entanto, no dia de hoje [6], último para formalização das coligações, o deputado Bruno noticiou que seria candidato a reeleição de estadual. Com isso, o PROS abriu conversas para verificar se existia alguma possibilidade de eleição para federal em outra chapa que acolhesse os projetos do partido. Contudo, isso não ocorreu e se manteve o status atual. No entanto, o PROS fará uma profunda avaliação do desempenho do parido em Alagoas e naturalmente poderão ocorrer mudanças”, disse Eurípedes, sem esclarecer se autorizou ou não o ingresso do PROS na ata do MDB.

‘Mentira’

Bruno Toledo admitiu à reportagem que seria candidato a federal, mas disse que Eurípedes mente, ao alegar que o Diretório Estadual impediu o crescimento do PROS. E condenou a falta de diálogo da Executiva Nacional, ainda mais depois de a convenção ter sido realizada, no domingo (5), e de a ata ter sido registrada, nesta segunda-feira (6).

“Sem diálogo com a estadual, ele iria filiar um militar para federal? Nem isso poderia ocorrer, já que o ‘diálogo’ ocorreu depois da convenção feita. Fiz análise da possibilidade de disputar o mandato de federal, porém o meu nome foi aprovado em convenção para a reeleição de estadual. O partido está muito bem representado para federal com Beto da Farmácia e o Silas Santos, portanto é inverídica a informação que não temos candidatos, para federal. Além disso, ainda temos sete nomes para estadual e um representante na majoritária, o Dr. Henrique Arruda, que será segundo suplente do candidato a senador Rodrigo Cunha (PSDB)”, disse Toledo, ao justificar o empenho do diretório estadual no fortalecimento do PROS.

O Diário do Poder tentou sem sucesso obter uma posição do MDB e do candidato Renan Filho sobre o embate envolve documentos públicos entregues à Justiça Eleitoral.

Veja a ata da convenção do MDB clicando aqui. E acesse a ata da convenção do PROS, aqui.

Leia a nota completa do PROS de Alagoas:

PROS repudia tentativa antidemocrática da inclusão do partido em ata do MDB

No dia de hoje, a direção estadual do PROS foi surpreendida pelo fato da legenda ser citada na ata de convenção do MDB. A EXECUTIVA ESTADUAL do PROS de Alagoas nunca autorizou esta inclusão, pois sequer houve diálogos com o MDB.

Como é conhecido, inclusive fato divulgado amplamente pela mídia, o PROS sempre fez oposição ao atual governo Renan Filho, dialogando com legendas que também se encontram nesse campo político, e NUNCA autorizou que a sigla fosse incluída em uma coligação encabeçada pelo MDB.

De forma antidemocrática, e desrespeitando decisões colegiadas da Executiva estadual de outro partido, o MDB tenta, no tapetão, inviabilizar um partido de oposição. Fica parecendo que se encontra em curso um golpe para, como se coloca no jargão político, “tentar tomar o partido por cima”.

Enquanto presidente estadual do PROS e deputado estadual, Bruno Toledo sempre fez uma oposição ao governo Renan Filho que é pública e notória. Todavia, pautada pela honestidade e respeito ao pensamento divergente e à democracia. Quem não entende o valor da democracia e da liberdade, sempre tenta atuar pelos corredores, pelo “tapetão político”, tentando eliminar adversários na surdina, fraudando assim o processo democrático legítimo.

No domingo, dia 05, na convenção estadual, o PROS definiu sua coligação. Consta em na ata entregue à Justiça Eleitoral o seguinte: ““Este partido se coligará com PTC, PSDB, PP, Democratas, PSB, PRB e PSC”. É a decisão tomada pelo colegiado do PROS e não apenas pelo deputado estadual Bruno Toledo.

O presidente estadual do partido esclarece a todos os filiados que as decisões tomadas em convenção partidária estão mantidas e nunca houve qualquer mudança ou cogitações nesse sentido.

Por fim, reiteramos: repudiamos toda tentativa autoritária de interferência indevida no PROS de Alagoas. 

Executiva Estadual do PROS

Reportar Erro