Mais Lidas

Crime cibernético

Políticos alagoanos foram vítimas de extorsão sexual, após mandar nudes

Em todo o Estado, houve dez casos de crime cibernético registrados, em dois meses

acessibilidade:
Delegado da Polícia Civil de Alagoas Thiago Prado. Foto: João Urtiga/Alagoas24Horas

Sem revelar nomes, para proteger as vítimas dos crimes cibernéticos, o delegado Thiago Prado, da Seção Antisequestro e Crimes Cibernéticos, revelou, nesta quarta-feira (25), que a Polícia Civil registrou dez casos de extorsão sexual através da internet, em dois meses, em Alagoas. A Divisão Especial de Investigação e Capturas (Deic) investiga os casos que tem políticos alagoanos entre as vítimas.

O delegado informou que todas as vítimas são homens e a maioria deles é casado. Em entrevista à Gazetaweb, Thiago Prado detalhou que o grupo que pratica os crimes cibernéticos cria contas nas redes sociais e se passa por mulheres, para adicionar as vítimas e iniciar uma conversa em que solicitam fotos ou vídeos íntimos, conhecidos como nudes, através de um aplicativo de mensagem.

Após receber as imagens íntimas, o grupo ameaça publicar o material na internet e pede uma quantia em dinheiro em troca.

“A vítima se sente amedrontada em ter suas fotos íntimas divulgadas, até porque o cônjuge não sabe que está enviando fotos para terceiros. Eles acabam pagando a quantia por medo, mas alertamos que o pagamento fomenta a prática do crime”, disse o delegado.

A orientação do delegado para evitar novos golpes é não enviar fotos íntimas através de redes sociais. (Com informações da Gazetaweb)