Mais Lidas

R$ 13 milhões desviados

Ex-prefeito condenado por corrupção é preso pela PF durante novena, em Alagoas

Marcos Santos invadiu festa de padroeira de Traipu (AL), dizendo que seria assassinado

acessibilidade:
Marcos Santos é ex-prefeito de Traipu. Foto: Facebook

Em uma ação que interrompeu os festejos religiosos e encerrou uma novena às margens do Rio São Francisco, policiais federais prenderam na noite de ontem (13) o ex-prefeito de Traipu (AL), Marcos Antonio dos Santos (MDB), que tentou fugir da operação realizada por agentes à paisana e invadiu uma multidão de fiéis pedindo socorro para não ser assassinado. A ação de policiais à paisana que provocou correria, gritos e choro ocorre seis anos depois de o ex-prefeito ter sido condenado pelo Pleno do Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF5), por crimes de responsabilidade, fraude à licitação, corrupção ativa, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha, em esquema de desvios milionários.

O ex-prefeito conhecido como “Barão do São Francisco” já foi alvo das operações Carranca e Tabanga, da Polícia Federal, que descobriu desvios de recursos públicos da ordem de R$ 5 milhões, em 2007; e R$ 8 milhões, em 2011. Marcos Santos já foi condenado a 15 anos e 6 meses de reclusão, mais 4 anos, 4 meses e 15 dias de detenção, pelo TRF5 pela prática dos crimes. Mas seguia em liberdade.

Segundo uma testemunha narrou para o Diário do Poder, Marcos Santos reagiu a uma abordagem feita por três veículo da PF, provocando a perseguição ao veículo também ocupado pela sua esposa e seu filho mais novo. A esposa gritou por socorro e pediu que chamassem a polícia, durante a perseguição, dizendo que seriam mortos. E, após largar o veículo próximo a um parque de diversão que bloqueava as vias, o político aliado histórico do senador Renan Calheiros (MDB-AL) invadiu o local da novena, ao lado da Igreja de Nossa Senhora do Ó, durante a apresentação de uma banda musical.

Marcos Santos ainda pediu socorro à multidão, que dispersou ao ver o armamento pesado apontado para o ex-prefeito que já foi preso acusado de mandar matar um secretário municipal, em 2013. O único a reagir aos pedidos de socorro feitos por Marcos Santos foi seu filho, que teve que ser contido por um dos policiais federais. E o ex-prefeito deixou o local visivelmente abatido.

A PF mantém sigilo sobre a operação, que envolveria outras prisões. Mas informou que trata-se de decisão judicial do TRF5, que determinou que a 8ª Vara Federal de Alagoas expedisse os mandados de prisão para serem cumpridos.

“Ao final da decisão daquele juízo, encontra-se estampada ordem de manutenção do sigilo do feito até o cumprimento integral das diligências determinadas em seu bojo, razão pela qual a Polícia Federal na fará difusão deste assunto”, disse a Assessoria de Imprensa da Superintendência da Polícia Federal em Alagoas.

O Diário do Poder apurou que os outros alvos da operação foram o filho do ex-prefeito e ex-secretário-geral e de Obras de Traipu, Marcos Douglas Medeiros Santos, preso em Arapiraca (AL), na madrugada de hoje; e Francisco Carlos Albuquerque dos Santos, ex-secretário de administração.

Os outros presos devem ser libertados para cumprir medidas cautelares, relativas a condenações decorrentes da mesma ação penal que condenou o ex-prefeito. E ainda não há informações sobre quanto tempo de pena deve ser cumprido por Marcos Santos.

A reportagem não conseguiu contato com os alvos da operação ou suas defesas.