Aguardando Ministério

Maceió suspende vacina contra polio e expõe falta de doses em capitais

Capital alagoana aguarda novas doses do Ministério da Saúde para retomar vacinação

acessibilidade:
Vacinação contra a pólio. Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

A Prefeitura de Maceió expôs a escassez de imunizantes contra poliomielite em capitais do Brasil, ao suspender, nesta segunda-feira (24), a vacinação contra a doença que causa paralisia infantil.

A pasta da Saúde da administração do prefeito João Henrique Caldas, o “JHC” (PL), diz que a suspensão é temporária, pois aguarda o envio de novo lote de doses da vacina oral pelo Ministério da Saúde. E promete a retomada imediata da vacinação, assim que o Ministério encaminhar nova remessa do imunizante.

“Temos trabalhado com inúmeras estratégias para garantir a imunização do público-alvo contra a poliomielite e só agora suspendemos a aplicação do imunizante, como vem ocorrendo em outras capitais do país, devido à falta do insumo por parte do laboratório produtor”, informou gerente de Imunização de Maceió, Eunice Amorim.

O Diário do Poder enviou à assessoria de imprensa do Ministério da Saúde questionamentos sobre qual previsão de envio de tais doses da vacina contra poliomielite para Maceió; quantas capitais são atingidas pelo desabastecimento; e qual o motivo do desabastecimento e o que o Ministério faz para evitar a escassez do imunizante. E aguarda respostas para publicação.

Reportar Erro