Mais Lidas

Assassinato em campanha

Acusado de mandar matar candidato a vereador é condenado a 19 anos, em Alagoas

Crime executado por adolescente foi motivado por dívidas com tráfico

acessibilidade:
Candidato a vereador, David da Silva Leandro, morto em Teotônio Vilela. Foto: Reprodução TNH1 e G1

O Tribunal do Júri condenou Amaro José da Silva Júnior a 19 anos, 11 meses e três dias de reclusão pela morte do então candidato a vereador de Teotônio Vilela, David da Silva Leandro, em 2016, e pelos crimes de associação criminosa e corrupção de menores. A pena foi aplicada pela juíza Renata Malafaia Vianna, titular da comarca do município do Agreste alagoano, na última quarta-feira (27).

O crime ocorreu em agosto de 2016, por volta das 11h30, na rua Paulo Jacinto. De acordo com os autos, um menor de idade, sob as ordens de Amaro José da Silva, deflagrou vários disparos contra David da Silva Leandro, que não resistiu aos ferimentos.

De acordo com o Ministério Público Estadual (MP/AL), o crime teria sido motivado por dívida de drogas. No júri popular, a defesa sustentou a tese de negativa de autoria. Os jurados, no entanto, acolheram a tese da promotoria, condenando Amaro José da Silva por homicídio qualificado, associação criminosa e corrupção de menores.

A pena deverá ser cumprida em regime inicialmente fechado, e o réu não poderá apelar em liberdade. A sentença foi publicada do Diário da Justiça Eletrônico dessa quinta-feira (28), no âmbito do processo que tramita sob o n°  0000279-79.2016.8.02.0038. (Com informações da Dicom TJAL)