Crime cibernético

2ª fase da Operação Leet apura invasão a site do STF, no Rio e Ceará

Na ação de hoje, foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão

acessibilidade:
Prevaleceu a divergência aberta pelo ministro Ricardo Lewandowski Foto: Dorivan Marinho/SCO/STF

A Polícia Federal deflagrou hoje (11) a segunda fase da Operação Leet, dedicada a apurar invasão cibernética no site do Supremo Tribunal Federal (STF). Foram cumpridos dois mandados de busca, nos estados do Rio de Janeiro e Ceará.

As investigações tiveram início após a identificação, por parte da equipe de tecnologia da informação do STF, de uma série de condutas suspeitas que indicavam que o sítio eletrônico da Suprema Corte estaria sob um ataque hacker, no dia 03 de maio deste ano de 2021.

Durante as diligências de hoje foram apreendidos dispositivos eletrônicos de interesse e relevância para as investigações, os quais serão submetidos a perícia e análise.

Os investigados responderão, na medida de suas participações, pelos crimes previstos nos artigos 154-A, §3º e 288, ambos do Código Penal, com penas que, somadas, podem chegar a cinco anos de reclusão. (Com informações da Divisão de Comunicação Social da PF)