Mudanças

BC: Bolsonaro cogita cinco nomes caso Ilan Goldfajn não queira ficar na presidência

Preferência por Goldfajn está alinhada à intenção do novo governo de aprovar a independência do BC

BC: Bolsonaro cogita cinco nomes caso Ilan Goldfajn não queira ficar na presidência

Banco Central. Foto: Rodrigo Oliveira

A equipe de transição do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) já cogita cinco nomes para o Banco Central, caso o atual presidente Ilan Goldfajn não queira continuar no cargo no próximo governo.

A lista inclui o economista-chefe do Itaú, Mario Mesquita, o diretor de política econômica, Carlos Viana, o diretor do Santander, Roberto Campos Neto, e os economistas Benny Parnes e Afonso Bevilacqua.

De acordo com uma fonte da campanha, Paulo Guedes — futuro ministro da Economia — e Goldfajn já teriam se reunido após a eleição. O assunto foi a independência do Banco Central, projeto que ambos querem aprovar no Congresso. Por isso, a preferência pela permanência de Goldfajn.

Já em relação à Caixa Econômica Federal, a expectativa é de que Ana Paula Vescovi, atual secretária-executiva do Ministério da Fazenda e ex-secretária do Tesouro, assuma a presidência do banco estatal.

Apesar da equipe de Bolsonaro e o atual presidente da Petrobras, Ivan Monteiro, terem a mesma opinião, Paulo Guedes sinaliza pela escolha do economista Roberto Castello Branco para assumir o cargo na estatal. (Com informações da FolhaPress)

Redação
Redação
| Atualizado