Lobby vence mais uma

ANP afronta a Justiça, ignorando sentenças, para impedir venda direta de etanol

Resolução da agência beneficia distribuidoras/atravessadoras de combustíveis

ANP afronta a Justiça, ignorando sentenças, para impedir venda direta de etanol

Agência ignora sentenças, mantém proibição de venda direta e beneficia distribuidoras

A Agência Nacional do Petróleo (ANP) ignora sentenças judiciais, desdenha do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica do Ministério da Justiça) e manda às favas até mesmo as conclusões dos seus próprios grupos de trabalho, todos determinando a liberação da venda direta de etanol aos postos de combustíveis. A medida tornaria o álcool hidratado mais barato para o consumidor, que ficaria livre do custo dos distribuidores, que atuam no mercado como atravessadores. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

A resolução nº 43/09 da ANP tornou exclusiva a venda de combustíveis pelos distribuidores. Nascia o cartório bilionário dos atravessadores.

Desde 2009, produtores de etanol lutam contra a resolução do governo petista que os impede de vender diretamente aos postos.

A ANP chega a recomendar a venda direta em seus grupos de trabalho, mas não faz nada. Atravessadores, penhorados, agradecem.

A demora da ANP em liberar a venda direta concentra ainda mais o mercado e faz do combustível brasileiro dos mais caros do mundo.

Redação
Redação
| Atualizado