São Paulo


18/01/2019

Doria vai privatizar novos presídios do estado de SP e linhas da CPTM

PPP

Doria vai privatizar novos presídios do estado de SP e linhas da CPTM

Modelo de PPP será adotado em quatro novas penitenciárias que já estão em fase de obras

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou nesta sexta-feira, 18, que vai lançar uma Parceria Público-Privada (PPP) para a operação de quatro dos 12 presídios em construção no Estado. Os editais devem ser lançados este ano. Outros três complexos penitenciários que estão previstos também devem entrar no modelo. As unidades que serão privatizadas não foram informadas. Os outros oito em construção já têm servidores contratados para cuidar dos presos. A proposta não precisa passar pela Assembleia Legislativa e teria como foco a oferta de serviços de ressocialização, como cursos profissionalizantes, educacionais e ofertas de trabalho em fábricas no interior das cadeias. Segundo Doria, o modelo PPP a ser adotado tem como referências o presídio da cidade de Ribeirão das Neves, em Minas Gerais, e também o sistema norte-americano. Estão previstas viagens de secretários tanto para Minas quanto para os EUA para reuniões de avaliações de formatos. “Nós basearemos a gestão em critérios de qualidade, melhorando as condições do apenado, oferecendo parque fabril interno capaz de ressocializar o apenado com trabalho”, afirmou o secretário de Administração Penitenciária, coronel Nivaldo Restivo. O secretário de Governo, Rodrigo Garcia, explicou que os presos que devem ocupar esses novos presídios serão de baixa periculosidade, para evitar que as cadeiras privadas também sejam dominadas por facções criminosas, como ocorre no restante do sistema. “Se a gente está falando de presídios onde o preso vai trabalhar, estamos falando de presos de baixa periculosidade, de presos caminhando para o regime semi-aberto, então, o presídio tem que estar preparado para oferecer a reinserção social desse preso que logo, logo volta para a sociedade”, afirmou. CPTM Segundo Garcia, além da privatização dos presídios, o Estado iniciou estudos da mesma natureza para as linhas de trem da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). O governo Doria está fazendo uma avaliação da rede elétrica da zona leste da cidade, nas Linhas 11-Coral e 12-Safira. A ideia é que, nos próximos meses, seja extinta a necessidade de baldeação na Estação Guaianases. Após isso, serão feitos estudos para que a operação de linhas da empresa sejam alvo de PPP. (ABr)
18/01/2019

Incêndio atinge Instituto do Coração em São Paulo

Fogo controlado

Incêndio atinge Instituto do Coração em São Paulo

Segundo hospital, fogo atingiu dutos de refrigeração em área externa e não houve feridos

Um incêndio atingiu o Instituto do Coração (Incor) na manhã desta sexta-feira, 18. Ligado ao Hospital das Clínicas, o Incor fica próximo à Avenida Paulista. De acordo com a assessoria do hospital, o fogo começou em uma torre de resfriamento externa ao prédio. As chamas duraram apenas 10 minutos, sendo controladas pela própria brigada de incêndio da instituição. Entretanto, devido a fumaça, parte dos pacientes teve que ser remanejada. Inicialmente, quatro viaturas foram enviadas para o local. Momentos depois da abertura do chamado, feito às 10h47, foram enviados ao menos outros 14 carros.
15/01/2019

Justiça aceita denúncia contra acusados de fraudar aposentadoria em SP

Operação Barbour

Justiça aceita denúncia contra acusados de fraudar aposentadoria em SP

Vereadora de Santo André foi apontada como chefe de esquema

A Justiça Federal aceitou a denúncia contra quatro acusados de fazer parte de um esquema de fraudes no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) na Grande São Paulo. A denúncia foi oferecida pelo Ministério Público Federal (MPF) a partir de investigações da Operação Barbour, que prendeu quatro pessoas em novembro último. Entre os presos na ocasião, estava a vereadora Elian Santana (SD), de Santo André (SP). O MPF afirma que as negociações para conceder os benefícios irregulares eram feitos dentro do gabinete da parlamentar. Segundo a promotoria, a Justiça aguarda a manifestação de Santana e de outro acusado em relação ao processo, por isso, eles ainda não foram incluídos como réus. Em nota divulgada pelas redes sociais, a vereadora afirma ser inocente. “Não sou líder de nenhuma quadrilha, não me atrelei a pessoas fraudulentas e não desviei nenhum centavo do erário público”, disse. Aposentadorias antecipadas As investigações apontam que, em pouco mais de um ano, entre 2017 e 2018, foram liberadas centenas de aposentadorias fraudulentas. Até agora, o MPF diz ter identificado 26 desses benefícios que geraram pagamentos de R$ 715,5 mil. As fraudes eram feitas a partir de uma agência do INSS em Diadema, também na região metropolitana. O grupo aliciava pessoas interessadas em serviços de assessoria previdenciária com a promessa de acelerar a aposentadoria. A maioria dos que se beneficiaram do esquema era composta por bancários. Os interessados pagavam entre R$ 8 mil e R$ 15 mil. Um servidor do INSS que também integrava a quadrilha inseria informações falsas de periculosidade ou insalubridade nos cadastros, reduzindo o tempo de contribuição necessário. Entre os que se tornaram réus no processo estão dois clientes do esquema, bancários que conseguiram aposentadorias antecipadas de R$ 3 mil e R$ 3,5 mil. O MPF pretende denunciar outros beneficiários. (ABr)
11/01/2019

Presos pintarão 5.500 escolas públicas em SP, afirma Doria

Programa de capacitação

Presos pintarão 5.500 escolas públicas em SP, afirma Doria

Eles vão trabalhar em períodos de férias e nos finais de semana

Presos de São Paulo vão pintar cerca de 5.500 escolas estaduais. O trabalho foi anunciado pelo governador João Doria (PSDB), nesta sexta-feira, 8 e faz parte da ampliação de um programa que capacita presos do regime semiaberto para trabalhar na pintura de prédios públicos no estado. De acordo com a equipe de Doria, o serviço será feito nos períodos de férias escolares e nos finais de semana — dessa maneira, os detentos não terão contato com os estudantes.  ​ Só participarão do projeto os presos interessados e serão abertas 8.000 vagas. Quem participar, terá redução de pena ao incluir esses dias de trabalho. São Paulo tem 225.874 presos, dos quais 39.347 estão em regime semiaberto. “Vamos cadastrar os municípios interessados”, diz o secretário da Administração Penitenciária, Nivaldo Restivo, que é coronel e ex-comandante da Polícia Militar. O transporte dos presos ficará por conta das cidades interessadas, mas a fiscalização do trabalho deles será feito pelo estado.
11/01/2019

Fortes chuvas de ontem ainda atrasam voos previstos para Congonhas

São Paulo

Fortes chuvas de ontem ainda atrasam voos previstos para Congonhas

Dos 92 voos programados para pousar e decolar do terminal a partir das 6h de hoje, seis foram cancelados e 11 sofreram atrasos

Depois das fortes chuvas que atingiram São Paulo na noite de ontem (10), o Aeroporto de Congonhas segue com voos atrasados. Dos 92 voos programados para pousar e decolar do terminal a partir das 6h de hoje (11), seis foram cancelados e 11 sofreram atrasos. O terminal ficou fechado entre 21h15 e 22h de ontem. Segundo a Infraero (Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária), nesse período 25 voos foram cancelados e 14 alternados para outros aeroportos. O terminal funciona das 6h às 23h. A capital paulista ficou em estado de atenção para alagamentos em vários locais. Foram registrados sete pontos de alagamento, dos quais três transitáveis e quatro intransitáveis. Segundo Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), a Zona Leste foi a região menos atingida na capital. Durante a madrugada, o CGE registrou que o céu seguia nublado, mas sem registro de chuva na cidade, com as temperaturas oscilando em torno dos 21ºC, sem expectativa de chuva forte para as horas seguintes. No momento, a cidade está em estado de observação, mas não são registrados pontos de alagamento. Hoje, o dia começou com sol entre nuvens e os termômetros na casa dos 20°C, com expectativa de mais um dia de muito calor em São Paulo. As temperaturas estão em elevação rápida e a máxima deve chegar aos 33°C nas horas mais quentes. As taxas de umidade do ar um pouco mais elevadas causam sensação de tempo abafado ao longo do dia, variando entre 50% e 95%. Granizo Segundo o CGE, a combinação de calor e entrada da brisa marítima favorece a formação de nuvens carregadas que provocam chuva em forma de pancadas isoladas com forte intensidade e potencial para rajadas de vento. É possível ainda que caia granizo. De acordo com o CGE, a massa de ar quente e úmido continua atuando sobre o estado de São Paulo e assim o sol predomina na maior parte do dia, com chuvas ocorrendo entre a tarde e a noite. “As precipitações terão forte intensidade e potencial para rajadas de vento e eventualmente queda de granizo, condição bastante normal para a época do ano. Portanto, as condições do tempo durante os eventos chuvosos são favoráveis para a formação de alagamentos, bem como transbordamentos de rios e córregos”, informou o CGE. Mais chuvas no fim de semana A previsão para o sábado (12) deve ser uma repetição dos dias anteriores, com sol na parte da manhã e pancadas isoladas de chuva entre a tarde e o início da noite. A temperatura oscilará entre mínima de 21°C durante a madrugada e máxima de 31°C à tarde, com percentuais de umidade do ar entre 52% e 95%. O domingo (13) também terá forte calor  e madrugada com poucas nuvens e termômetros em torno dos 21°C. A máxima prevista é de 32°C. (ABr)
10/01/2019

Em Davos, Bolsonaro defenderá agronegócio, indústria, ciência e tecnologia

Reunião com Doria

Em Davos, Bolsonaro defenderá agronegócio, indústria, ciência e tecnologia

O presidente se reuniu nesta quinta-feira com Doria; decreto sobre armas deve sair amanhã, segundo o governador

O presidente Jair Bolsonaro, no Palácio do Planalto, fará sua estreia internacional no Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça, que será realizado de 22 a 25 deste mês com representantes do G20, que engloba as maiores economias mundiais, e convidados estrangeiros. Segundo o governador de São Paulo, João Doria, que se reuniu nesta quinta-feira, 10, com Bolsonaro, o presidente vai apresentar as oportunidades de investimento no Brasil nos setores do agronegócio, da indústria, comércio, serviços, ciência, tecnologia e empreendedorismo. “É um grande palco para a apresentação do novo Brasil. O Brasil que acredita numa economia liberal, transformadora, que gera empregos e oportunidades”,disse Doria. No total, líderes de cerca de cem países estarão presentes. Reforma da Previdência Na reunião com Bolsonaro, Doria reafirmou seu apoio à proposta de reforma da Previdência que será enviada pelo governo ao Congresso Nacional. Segundo ele, a bancada paulista do PSDB votará favoravelmente à proposta. Para o tucano, a aprovação da reforma previdenciária terá “efeito transformador” no país, “permitindo que o crescimento possa saltar dos 3% hoje previstos para 5%”. Segundo o governador, a reforma vai atrair investimentos internacionais e aumentar a geração de emprego e renda. Perguntado, Doria disse ser favorável ao regime de capitalização proposto pela equipe econômica, no qual cada trabalhador faz sua poupança individual para a aposentadoria. Decreto sobre armas Doria disse que é favorável à flexibilização da posse de armas e, questionado pelos jornalistas, disse que o decreto sobre a questão deve ser assinado amanhã pelo presidente Jair Bolsonaro.  (ABr)
08/01/2019

De olho na reeleição, Bruno Covas demite secretários em troca de apoio político

São Paulo

De olho na reeleição, Bruno Covas demite secretários em troca de apoio político

Uma das mudanças do prefeito de SP foi Educação para agradar ex-governador Márcio França

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), realizou uma reforma no primeiro escalão atrás de apoio político de diferentes partidos para o restante de sua gestão e também preparar terreno já de olho na campanha à reeleição do ano que vem. Ele demitiu secretários, já nomeou os seus substitutos e novos adjuntos e exonerou dezenas de assessores em cargos de confiança. Todas as trocas foram publicadas no Diário Oficial da cidade desta terça-feira, 8. A principal mudança está na Secretaria da Educação. Alexandre Schneider foi substituído pelo ex-secretário de Educação de Márcio França (PSB) no Governo de São Paulo, João Cury Neto, expulso do PSDB por aliados do atual governador João Doria (PSDB). Em abril, Cury aceitou o cargo de secretário estadual de Educação da gestão França, o que foi entendido pelos tucanos ligados a Doria como apoio ao pessebista contra Doria na disputa eleitoral. Reconhecido na área, Schneider conseguiu zerar a fila de pré-escola e superou a meta de colocar ao menos 50% das crianças em creches na atual gestão. Covas começou a atual gestão paulistana como vice de Doria e virou prefeito da cidade em abril do ano passado, quando o então titular decidiu abandonar o cargo para disputar (e vencer) as eleições ao Governo de São Paulo. MUDANÇAS Nesta terça-feira, entre outras mudanças na prefeitura, Aloisio Pinheiro, membro do PRB, assume a pasta da Habitação. Pinheiro foi advogado do PRB e secretário do Meio Ambiente de Suzano, cidade da Grande São Paulo. Fernando Chucre, atual titular da pasta, deixa a Habitação para assumir a Secretaria de Urbanismo e Licenciamento. Heloísa Proença, atual titular de Urbanismo e muito próxima do mercado imobiliário, sairá do governo. Parte dos secretários será trocada em uma dança das cadeiras na prefeitura, entre secretários, adjuntos e secretários-executivos. Cesar Boffa de Azevedo, secretário de Gestão, será trocado por sua adjunta, Malde Vilas Bôas. Boffa vai ser adjunto da pasta de Urbanismo e Licenciamento. Affonso Massot foi exonerado do cargo de secretário das Relações Internacionais, e Luiz Alvaro Menezes assumirá o cargo temporariamente. Covas também exonerou ao menos 45 cargos comissionados. Além dos arranjos com partidos para sua reeleição, Covas também prepara sua base para a votação de projetos importantes, como a operação urbana Jurubatuba, sem a qual a privatização do autódromo de Interlagos não deverá sair. Na Câmara Municipal, o PRB, contemplado com a Secretaria de Habitação, é um dos partidos mais numerosos da base do prefeito, que conta com 43 de 55 vereadores. Com quatro vereadores, o PRB está atrás apenas de PT (9), PSDB (8) e DEM (5) em termos de representatividade na Câmara. (Com informações da FolhaPres)
08/01/2019

Prefeitura de SP retoma concessão do Ibirapuera e outros cinco parques

Privatização

Prefeitura de SP retoma concessão do Ibirapuera e outros cinco parques

O edital havia sido suspenso em julho do ano passado devido a divergências com o então governador Márcio França

A Prefeitura de São Paulo anunciou hoje (8) a retomada da concessão para a iniciativa privada do Ibirapuera e outros cinco parques na capital paulista. O edital havia sido suspenso em julho do ano passado devido a divergências com o então governador Márcio França. À época, França afirmou que a proposta envolvia áreas estaduais e que o governo não havia sido consultado sobre o projeto. Entre os pontos em disputa estavam os estacionamentos, com um potencial de receitas avaliado em R$ 5 milhões por ano. O edital original havia sido lançado em maio de 2018, cerca de um mês depois de o atual governador de São Paulo, João Doria, ter deixado a prefeitura para concorrer ao governo do estado. Uma eleição em que teve como principal adversário Márcio França, que era vice de Geraldo Alckmin, que saiu do cargo para disputar a Presidência da República. Investimentos e serviços A licitação passa para a iniciativa privada os serviços de gestão, operação e manutenção dos parques do Ibirapuera (zona sul), Lajeado (zona leste), Eucaliptos (zona sul), Jacintho Alberto (zona norte), Tenente Brigadeiro Faria Lima (zona sul) e Jardim Felicidade (zona norte). A prefeitura prevê que a concessionária faça investimentos de R$ 167 milhões nas áreas. A empresa vencedora poderá explorar os serviços prestados aos usuários dos espaços, como alimentação e estacionamentos. O Ibirapuera conta ainda com espaços culturais e para eventos, como a Oca, o Auditório e o Planetário. O acesso às áreas verdes deve permanecer gratuito. O contrato terá validade de 35 anos, com um valor de R$ 1,26 bilhão. A prefeitura espera economizar R$ 1,08 bilhão com despesas relativas às áreas e receber R$ 85 milhões com o pagamento das outorgas pelos parques. O edital para a concorrência internacional ficará aberto por 60 dias, quando haverá o recebimento e análise das propostas. O valor mínimo para primeira parcela de outorga é de R$ 2,1 milhões. A concessionária também deverá pagar uma outorga variável a partir das receitas obtidas com os serviços prestados nos parques. (ABr)
06/01/2019

Paulistano pagará mais caro pela tarifa do ônibus a partir de amanhã

R$ 4,30

Paulistano pagará mais caro pela tarifa do ônibus a partir de amanhã

A tarifa básica do transporte público por ônibus na capital paulista vai passar de R$ 4 para R$ 4,30

A tarifa básica do transporte público por ônibus na capital paulista vai passar de R$ 4 para R$ 4,30 a partir de amanhã (7). O percentual de aumento, segundo a prefeitura, é baseado na inflação acumulada nos últimos três anos, de acordo com o IPC-Fipe, de 13,06%. O valor da integração ônibus + trens (Metrô ou CPTM) será de R$ 7,21 até o dia 12 de janeiro e depois passará para R$ 7,48, já que os trens (que são responsabilidade do governo estadual) também sofrerão reajuste a partir do 13 de janeiro. A prefeitura informa que o aumento foi aplicado porque durante dois anos, em 2016 e 2017, a tarifa não sofreu qualquer reajuste, mantendo-se no valor de R$ 3,80, o que impactou no orçamento. No ano passado, houve um aumento abaixo da inflação,  elevando a passagem para R$ 4. Agora, de acordo com a prefeitura, houve a necessidade de “adequação da receita para reduzir o desequilíbrio do sistema”. As gratuidades para idosos, estudantes e pessoas com deficiência serão mantidas. Os passageiros que carregarem seus bilhetes até as 23h59 de hoje (6) poderão viajar pagando o valor da tarifa antiga até o crédito se esgotar. O Bilhete Mensal somente para ônibus passará de R$ 194,30 para R$ 208,90. Já o Bilhete Diário comum (apenas para ônibus) passa de R$ 15,30 para R$ 16,40. Os preços das passagens de trens da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e do Metrô sofrerão aumento de 7,5% a partir do próximo dia 13. (ABr)
04/01/2019

Doria reitera apoio à reforma da Previdência defendida por Bolsonaro

'Marcha de crescimento'

Doria reitera apoio à reforma da Previdência defendida por Bolsonaro

Governador de SP diz ainda que apoia a reeleição de Rodrigo Maia na Presidência da Câmara dos Deputados

No Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista, ao lado do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou hoje (3) que espera que o Congresso Nacional vote a reforma da Previdência logo no começo do ano legislativo, que se inicia em fevereiro. Segundo ele, a reforma conta com seu apoio e da bancada paulista. “Como governador de São Paulo, [minha posição] é absolutamente a favor da reforma da Previdência e da importância dela para o país, para o crescimento, desenvolvimento econômico, geração de emprego e de renda e para colocar o Brasil na marcha de crescimento”, disse. De acordo com Doria, a bancada de São Paulo, formada por 70 deputados federais, é na sua maioria aliada do governo paulista. Segundo ele, há um consenso sobre a reforma da Previdência. “Está orientada a apoiar fortemente a votação a favor da reforma da Previdência.” Já Rodrigo Maia disse que a votação da reforma da Previdência é uma necessidade para o Brasil. “[O país] não aguenta mais um Estado que custe tão caro e que, a cada ano, as despesas aumentem, só na Previdência, em torno de R$ 50 bilhões”., disse. “Todos morrerão juntos se a reforma da Previdência não for aprovada”. Previsão Na segunda-feira, o presidente Jair Bolsonaro deve se reunir com o ministro da Economia, Paulo Guedes, para discutirem sobre a proposta da reforma da Previdência. O presidente sinalizou que quer aproveitar boa parte do que já foi apresentado pelo antecessor Michel Temer. Na terça-feira (8), a proposta do governo Bolsonaro deve ser anunciada. Para Maia, a votação da reforma deve “nortear” o Congresso nos próximos seis meses. Ontem (3) Bolsonaro disse que a proposta de reforma da Previdência em discussão prevê a idade mínima de 62 anos para os homens e 57 anos para as mulheres com aumento gradativo. Segundo Bolsonaro, seria mais um ano a partir da promulgação e outro em 2022, mas com diferenças de idade mínima de acordo com a categoria profissional e a expectativa de vida. Disputa Na conversa com Maia, Doria afirmou que apoia a reeleição dele na disputa pela Presidência da Câmara dos Deputados. “A orientação [de apoio a Maia] deve ser do partido e o presidente do partido [PSDB] é Geraldo Alckmin. Mas eu, como governador de São Paulo, manifesto claramente minha posição favorável à recondução de Rodrigo Maia na reeleição para Presidência da Câmara”, disse Doria. O presidente da Câmara disse estar ciente que Bolsonaro não irá interferir no processo de sucessão na Casa. “Ele me disse várias vezes, e com correção, que o presidente da República não participaria do processo na Câmara dos Deputados. A posição do presidente está corretíssima.” (ABr)