Publicidade
Maria do Carmo Costa Pimentel
Porto Alegre / RS
Resposta
O líder do PT, deputado José Guimarães, disse que não se deve temer qualquer consulta que possua mecanismo para ampliar a participação popular. Guimarães ainda disse que o referendo e o plebiscito são tipos de consultas previstas na Constituição e, por isso, as defende. No entanto, o parlamentar considera o plebiscito mais democrático pelo o fato de ouvir o povo em primeira instância.
Odilho C. Tinoco
Parnamirim / RN
Resposta
De acordo com a Federação Brasileira dos Bancos (Febraban), as instituições financeiras dispõem de banheiros para seus clientes, respeitando o espaço físico para sua instalação e desde que não haja restrições legais (imóvel tombado, por exemplo).

 

 
Regina Cembranelli Aliandro
Brasilia / DF
Resposta
Segundo a assessoria de imprensa, o Ministério da Saúde não descarta a reutilização de seringas por diabéticos, desde que seu uso seja feito pela mesma pessoa e em ambiente domiciliar. Ainda segundo a assessoria, a reutilização do instrumento também está prevista pela Associação Americana de Diabetes e Sociedade Brasileira de Diabetes.
Cláudio Almeida Lima
Brasília / DF
Resposta
Segundo o Sindicato dos Bancários de Brasília, a bancária é sindicalizada, mas não procurou o sindicato para pedir nenhum tipo de auxílio. Ainda segundo a instituição, quando estourou o escândalo, ela foi transferida para Belo Horizonte por iniciativa do banco. O sindicato esclarece que a funcionária pode pedir a transferência para o Sindicato dos Bancários de Belo Horizonte, mas afirma “está disponível de quem os procura”.
Jaime Cezar Bahr
FLORIANÓPOLIS / SC
Resposta
O deputado líder do PR, Anthony Garotinho, disse que as duas situações oneram o povo carioca : “É uma vergonha utilizar aeronave do governo do Estado para transportar cachorrinho para a Ilha de Mangaratiba, no Rio de Janeiro. Já os “blacks blocs” têm prejudicado pessoas humildes, como jornaleiros que tiveram suas bancas saqueadas no estado.”
antonino Teles
Brasilia / DF
Resposta
O Tribunal Superior Eleitoral enviou esclarecimento sobre o assunto:

Uma das premissas do sistema eleitoral brasileiro é o voto secreto. O propósito do sigilo do voto é não permitir pressões sobre a vontade do eleitor ou compra de votos e, consequentemente, garantir sua liberdade de escolha. Para que não haja risco de quebra do sigilo do voto, não pode haver qualquer identificação que individualize ou diferencie o registro do voto. Tal registro deve conter somente a indicação da opção escolhida, além da identificação da seção eleitoral.

O conceito de sigilo do voto citado acima é antagônico (contrário) à verificação do voto pelo eleitor. Na medida em que não pode haver qualquer marca no registro do voto além da escolha do eleitor (além do número de Município, Zona e Seção), não é possível garantir que o que eleitor vê impresso é o que será auditado. Este mesmo problema havia nas eleições manuais, onde caso as cédulas fossem trocadas, não haveria como provar quais foram trocadas ou adulteradas e se houve troca. Uma solução para isso seria entregar um recibo ao eleitor, mas isso também permitiria a coação e compra de votos. Outra possível solução seria a fiscalização dos partidos, mas tal fato já se mostrou insuficiente na época da votação manual.

Desta forma, pode-se afirmar que ou há o sigilo do voto, ou há a verificabilidade por parte do eleitor de seu voto. Como o sigilo do voto é cláusula pétrea da Constituição Brasileira, a confiabilidade do sistema eleitoral deve ser feita por auditoria da urna eletrônica e seus sistemas.

A impressão do voto impresso foi suspensa pelo STF, a pedido do Ministério público Eleitoral, sob o fundamento de violar garantia constitucional do sigilo do voto.
nilson alves da silva
Pres. Bernardes-sp / SP
Resposta
Segundo a Câmara dos Deputados, a Casa efetua o pagamento diretamente aos hospitais com os quais a instituição possui convênio, também há a opção do Programa de Assistência à Saúde – Pró Saúde (para os parlamentares associados) e ainda por meio de reembolso.

 
Luiz Alberto
Belo Horizonte / MG
Resposta
Para o consultor de Segurança Pública, George Filipe de Lima Dantas, o sucateamento da Polícia Federal e os baixos salários dos agentes interessam aos que lucram com a desordem. Dantas destaca que atualmente é elevada a insatisfação de policiais federais, conforme comprovou a pesquisa divulgada pela Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef) nesta sexta-feira (30). No levantamento, 89,37% dos entrevistados disseram existir "controle político das investigações da Polícia Federal". Somente 10,6% disseram não haver esse controle. A pesquisa ainda revela o descontentamento da classe com o atual diretor-geral da PF, Leandro Daiello Coimbra, nomeado pela presidente Dilma Rousseff. Sobre a gestão de Daiello, 69% dos entrevistados disseram que é "péssima" e outros 21,8% afirmaram que  é ruim. Apenas 0,9% disseram que  é "boa" e 0,06% a avaliaram como "ótima".
Renato Santos
Brasília / DF
Resposta
Por meio da Assessoria de Imprensa, o deputado Claudio Cajado (DEM-BA) explicou que esteve impedido por problemas de saúde, de comparecer a votação que manteve o mandato do deputado Donadon (Sem Partido-RO). No entanto, Cajado afirmou que é favorável ao voto aberto e que defenderá o posicionamento na próxima reunião da Mesa Diretora da Câmara dos Deputados.
Ronnie Rostter
tres lagoas / MS
Resposta
Segundo o Ministério da Saúde (MS), todos os médicos irão receber uma bolsa-formação, paga pelo Governo Federal, no valor de R$ 10 mil por mês. O MS explica que o pagamento aos médicos cubanos será diferente porque o Governo Federal fez um convênio com a Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS). Portanto, o pagamento aos médicos cubanos será feito à OPAS, que irá passar o dinheiro ao governo cubano e Cuba pagará aos médicos.
TWITTER
@colunach

 
Busca
Redes sociais
@diariodopoder
© 1998 - 2017 - Todos os direitos reservados