Distrito Federal


18/01/2019

Francisco Maia eleito para exercer em definitivo a presidência da Fecomércio-DF

Sucessão na Fecomércio-DF

Francisco Maia eleito para exercer em definitivo a presidência da Fecomércio-DF

Decisão foi do conselho de representantes por 16 votos a 10

Em reunião extraordinária realizada nesta sexta-feira (18), às 18h30, o Conselho de Representantes da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Distrito Federal decidiu, por 16 votos a 10, manter o empresário Francisco Maia no cargo de presidente da Fecomércio-DF durante toda a gestão atual, que vai até julho de 2022. Com a renúncia de Adelmir Santana, foi necessário convocar os conselheiros para cumprir os procedimentos de substituição previstos pela entidade. Seguindo o que determina o Estatuto, a maioria do Conselho entendeu que a Diretoria em exercício já havia sido eleita, em maio do ano passado, para cumprir um mandato de quatro anos, não sendo necessária nova eleição. Dessa forma, os cargos vagos serão ocupados conforme a escala hierárquica de sucessão. “Darei aos conselheiros, diretores e colaboradores do Sistema Fecomércio-DF todo o meu empenho e dedicação. Todos terão espaço nesse mandato, prioritariamente os sindicatos”, afirmou o presidente Francisco Maia. “Trabalharei fortemente em defesa dos setores de comércio, serviços e turismo. Vamos renovar, equilibrar e fortalecer a Fecomércio-DF, sempre lutando por Brasília e pelo seu desenvolvimento”, completou. Como presidente do Sistema Fecomércio no Distrito Federal, automaticamente Francisco Maia também passa a ser presidente dos conselhos regionais do Sesc e do Senac, além de presidente do Instituto Fecomércio. Com a decisão do Conselho de Representantes, a primeira, segunda e terceira vice-presidências terão como titulares, respectivamente, os empresários Edson de Castro, Antônio Tadeu Peron e Alexandre Augusto Bitencourt. O empresário Álvaro Silveira Júnior passa a ocupar a lista dos dez vice-presidentes gerais e Cristiane Carvalho Mendes se torna uma das diretoras adjuntas. A Fecomércio-DF é considerada a principal entidade representativa dos setores de comércio, serviços e turismo em Brasília. Possui 26 sindicatos filiados e dois associados, que, juntos, representam mais de 90 mil empresas responsáveis por 93% do PIB privado do DF. Maranhense que optou por Brasília Nascido em Teresina (PI), Francisco Maia Farias foi criado em São Luís (MA) até os 13 anos, quando se mudou para Brasília em 1963 e adotou a cidade para viver. Formado em jornalismo pela Universidade de Brasília (UnB), trabalhou nos principais veículos de comunicação da cidade durante a década de 70, tendo passado por Correio Braziliense, Jornal de Brasília, Rádio Nacional e Diário de Brasília, até virar empresário e montar seu próprio negócio na área de comunicação social. Foi pioneiro no segmento de produtoras de vídeo e, posteriormente, virou empreendedor no setor de eventos e hotelaria. Casado há 44 anos com sua esposa Solange Pinheiro Farias, tem três filhos e seis netos. Há 21 anos, Francisco Maia também faz parte da Diretoria da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Distrito Federal (Fecomércio-DF), tendo se tornado o atual presidente da entidade, e há oitos anos é o presidente do Sindicato das Empresas de Promoção de Eventos do DF (Sindeventos), também foi vice-presidente no Sindicato das Empresas de Turismo do Distrito Federal (Sindetur-DF) por quatro anos e é o atual presidente da Câmara de Turismo e Hospitalidade da Federação. Seu mandato como presidente do Sistema Fecomércio-DF (Fecomércio, Sesc, Senac e Instituto Fecomércio) vai até julho de 2022.
18/01/2019

Ibaneis garante que vai ‘entrar com ação’ contra cada distrital, por mortes na saúde pública

Governo do DF

Ibaneis garante que vai ‘entrar com ação’ contra cada distrital, por mortes na saúde pública

O governador deseja que o projeto de lei emergencial da área da saúde seja votado na próxima semana

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha,  foi muito claro, nesta sexta-feira (18), ao avisar que vai responsabilizar os distritais, caso não ocorra a sessão extraordinária na Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF), na próxima semana. “Em meses, várias pessoas vão morrer. Eles escolhem o que eles querem. A partir daí, eu vou entrar com uma ação contra cada um (deputado) pela morte de cada cidadão.” Em sua conta no Twitter, Ibaneis comentou que não aguenta mais o “caos na saúde”. “Há críticas de que um projeto desse porte precisaria de meses para ser discutido. Mas em meses várias pessoas vão morrer. Eu estou cansado de ver as pessoas contando historias de morte por falta de atendimento”. Ibaneis falou sobre “enfrentamento” com o Poder Legislativo caso não seja analisado  e votado o projeto de lei emergencial sobre a saúde pública, na próxima terça-feira (22) ou quarta-feira (23), dez dias antes do fim do recesso. “Ou dão os instrumentos para que o governo consiga fazer ou então vamos ter um enfrentamento grave”. O texto que busca melhoras na saúde pública, prevê que as Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs), o Samu e os hospitais regionais passem a ser geridos pelo Instituto Hospital de Base, que começaria a se chamar Organização Hospitalar do DF. A ideia é que a Secretaria de Saúde fique com a responsabilidade da gerência das menores unidades de saúde, como os postos de saúde e os Centros de Atenção Psicossocial (CAPs). Ibaneis também falou que vai “suspender nomeações” para cargos comissionados até que todos os projetos sejam analisados pela Casa. A liberação para as convocações de pessoal para as administrações será assinada hoje, “dos técnicos que precisam para funcionar”. “A partir de agora, está suspensa qualquer nomeação, salvo com justificativa fundamentada do dirigente da pasta”. Na quinta (17), Ibaneis enviou à CLDF um pacote com projetos emergenciais para serem analisado,  antes do fim do recesso, no dia 1º de fevereiro.  No mesmo dia, convocou a base aliada para tratar da mobilização dos deputados distritais para a convocação de emergência.
18/01/2019

Governador do DF faz reunião para “alinhar e unir” secretários e administradores

Foco na sociedade

Governador do DF faz reunião para “alinhar e unir” secretários e administradores

Ibaneis pretende a cada dois meses fazer essas reuniões, para analisar metas e definir projetos

Com “objetivo de colocar um pensamento único de governo” Ibaneis Rocha fechou a semana reunindo seus secretários e administradores, para ressaltar que é preciso “estar sempre de portas abertas para a sociedade”, e trabalhar para atender suas demandas, afirmou o governador do Distrito Federal, nesta sexta-feira (18). Ibaneis afirmou que na política antiga, cada secretaria e cada administração do DF tinham um dono, e destacou que elas não se comunicavam. “o Estado agora é um Estado único, não existem feudos”. Durante a reunião, Ibaneis procurou expressar seus objetivos para os próximos meses de governo. “Eu passei por todas as áreas, dizendo como eu quero o governo, a questão do combate à corrupção, a organização dos métodos de gestão, e sobre a prestação de serviços a sociedade”. O governador ressaltou que os servidores públicos, “aqueles que estão na ponta” são o “rosto do GDF” e por isso é necessário trabalhar sempre colocando a sociedade em primeiro lugar. Mais uma vez, Ibaneis lembrou  a necessidade de atender e respeitar a sociedade, e salientou o desejo que os ambientes nas administrações e secretarias sejam sempre acolhedores. “Eu passei uma mensagem muito clara”. Ficou estipulado que a cada dois meses, ocorrerão reuniões como essa, para analisar, e alinhar as próximas medidas e ações do Governo do Distrito Federal.
17/01/2019

Autódromo de Brasília recebe propostas de parcerias para sua revitalização

Parceria Público Privada

Autódromo de Brasília recebe propostas de parcerias para sua revitalização

Para ganhar concessão por 35 anos terá que investir R$73 milhões

Um empresa e um consórcio apresentaram, nesta quinta-feira (17), propostas para administrar o Autódromo Internacional Nelson Piquet, de Brasília, por meio da Parceria Público Privado (PPP), pelos próximos 35 anos. O GDF pretende reabrir o local em agosto. As empresas que têm interesse em administrar o local são, a Comercial Calbox Serviços Comércio Importação e Exportação, e o consórcio Autódromo BSB, formado pelas empresas RNGD Consultoria de Negócios e a Rígido Engenharia. O presidente da Agência de desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap), Gilberto Occhi, ressalta a importância para o Distrito Federal da revitalização de um espaço tão importante. “É um marco importante. “É a primeira PPP do governo Ibaneis e esperamos que tenhamos muito mais outras oportunidades de negócio para os empresários de Brasília e do Brasil e até mesmo estrangeiros, para que possamos cumprir com o que a a Terracap tem como principal objetivo: desenvolvimento de Brasília”. O resultado será divulgado em 30 dias, vence a licitação quem pedir o menor aporte público para a revitalização do autódromo. A vencedora ficará responsável pelas obras de reforma da pista, dos boxes, e das arquibancadas e a criação de um centro de excelência. A estimativa é que o investimento para a revitalização dos 726.822 metros é de R$ 73.17 milhões, sendo que, a Terracap vai disponibilizar R$ 14 milhões.
17/01/2019

Almoço de Moro em restaurante-escola do Senac é visto como aval ao Sistema S

Bom e barato

Almoço de Moro em restaurante-escola do Senac é visto como aval ao Sistema S

Presença do ministro reforça qualidade do serviços prestados

O restaurante-escola do Senac no Ministério da Justiça tem recebido um visitante ilustre desde o início do ano, o próprio ministro Sérgio Moro. Ele foi fotografado com bandeja na mão, sem furar fila por alguns clientes e elogiado por escolher o restaurante-escola em vez dos caríssimos estabelecimentos utilizados por ex-comandantes da pasta. Para o Senac, a presença do ministro no restaurante-escola confirma o reconhecimento da qualidade da comida e do serviço prestado no local. O restaurante-escola do Senac recebe dezenas de alunos que aprendem, na prática, como lidar com o público. “A credibilidade desse trabalho é tão grande e a carência por mão de obra qualificada é tamanha que quase todos os estudantes já saem do curso empregados pelo mercado”, diz o órgão.
17/01/2019

Governador do DF envia projetos emergenciais para a Câmara Legislativa

Pacotes emergenciais

Governador do DF envia projetos emergenciais para a Câmara Legislativa

O governador do DF também esteve reunido com distritais da base aliada para tratar da convocação de emergência

O governador Ibaneis Rocha enviou dois projetos de lei para a Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF), um sobre a saúde pública e outro em relação à segurança pública. Logo após, houve reunião com a base aliada no Palácio do Buriti, para que os “pacotes emergenciais” venham a ser analisados antes da volta do recesso parlamentar. O texto que busca melhoras na saúde pública, prevê que as Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs), o Samu e os hospitais regionais passem a ser geridos pelo Instituto Hospital de Base, que começaria a se chamar Organização Hospitalar do DF. Ibaneis quer devolver para a população, o quanto antes, os leitos que estão fechados. Para o governador com ajuda do Poder Legislativo será possível a contratação de mil profissionais para a saúde. “É isso que eu quero fazer. Eu quero dar um atendimento imediato para desafogar de vez as filas dos hospitais do Distrito Federal. E a partir daí fazer de forma organizada a gestão de todos os recursos da saúde”. A ideia é que a Secretaria de Saúde fique com a responsabilidade da gerência das menores unidades de saúde, como os postos de saúde e os Centros de Atenção Psicossocial (CAPs). Já o projeto de lei sobre a segurança, cria o “serviço voluntário gratificado” para policiais civis trabalharem durante a folga, já que na PMDF já existe esse tipo de gratificação. Ibaneis acredita que com aumento do número de agentes da PCDF, será possível reabrir as delegacias. “A população está sofrendo com a violência. Nós estamos tratando de vidas. São pessoas que estão morrendo por falta de segurança no Distrito Federal. É um projeto que eu tenho certeza que tanto a base quanto a oposição vão querer aprovar”. Base aliada Com a maioria dos distritais na sua base aliada, o governador  convocou os parlamentares em busca de apoio na mobilização dos deputados, para a votação dos textos já na semana que vem. O recesso parlamentar vai até o dia 1º de fevereiro. Outras pautas estiveram na reunião desta tarde, entre elas, a renegociação e conciliação de R$ 32 bilhões em débitos, para isso o governador pretende trabalhar em parceria com o Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT). “Nós estamos com bastante dificuldade financeira, com carência na grande maioria dos serviços – que precisam ser supridos –, e se eu tiver esse instrumento em mãos já a partir de 1º de fevereiro a gente começa a convocar para negociar esses débitos, entrando recursos no caixa para melhorar a vida da nossa população”. O chefe do Executivo disse ter ficado otimista com o encontro. “Eu senti um clima positivo. Eles entenderam e sabem que estão tratando de vidas. Temos condições sim (de aprovar) e eles (deputados) estão bastante convencidos dessa necessidade dessa convocação.” Estiveram no Palácio do Buriti, nesta quinta os distritais: o presidente da Câmara Legislativa do DF, Rafael Prudente (MDB), o líder do GDF na Casa, Cláudio Abrantes (PDT), e Hermeto (PHS), Jorge Viana (Podemos), José Gomes (PSB), Telma Rufino (PROS), Valdelino Barcelos (PP).
17/01/2019

Governador do DF faz vistorias nas obras do viaduto do Eixão e da Ponte do Bragueto

Obras em andamento

Governador do DF faz vistorias nas obras do viaduto do Eixão e da Ponte do Bragueto

Outros locais, apontados pelo relatório do Tribunal de Contas do DF também foram visitados

Logo pela manhã desta quinta-feira (17), o governador Ibaneis Rocha começou o dia nas ruas,  para vistoriar todas as obras que estão em andamento, e foram citadas no relatório do Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF). O primeiro compromisso ocorreu na saída norte do DF, nas obras do Trevo de Triagem Norte, Ibaneis acompanhou de perto o trabalho que está sendo realizado ao lado da Ponte do Bragueto, onde duas pontes estão sendo levantadas paralelamente. “A condição dos viadutos já é de conhecimento dos engenheiros. Já me passaram a situação, agora é hora de tocar as obras”, afirmou Ibaneis. As pontes Costa e Silva e das Garças, no Lago Sul, também receberam a visita do governador e sua equipe. Durante a manhã, também foram fiscalizadas as tesourinhas do Eixo L e Eixo W na Asa Norte e na Asa sul. O viaduto do Eixão Sul, que desabou em 6 de fevereiro do ano passado, não podia ficar fora das vistorias, o governador também foi a  Galeria dos Estados. “Queremos transformar a galeria em um espaço que a população tenha orgulho e que não seja só um ponto de passagem e acesso ao trabalho, mas que se torne mais um endereço de visitação e lazer da cidade”.     Relatório do TCDF Em dezembro do ano passado, após a queda do viaduto, o Tribunal de Contas do DF fez inspeções nas obras em todo o DF e elaborou um relatório com os pontos mais perigosos, e fez um alerta, das 11 pontes e viadutos vistoriados, somente três tinham sido reformados. Foram diagnosticados problemas como oxidação de estruturas, trincas, marcas de infiltração, nos seguintes pontos: Ponte do Bragueto, passagem subterrânea de pedestres, entre as quadras 15 e 16 norte, – tesourinha do Eixo L, entre as quadras 215/216 norte,  tesourinha do eixo W, entre as quadras 115/116 norte, viaduto sobre a via N2, ao lado do Conjunto Nacional, viaduto da DF-002 (Eixão), saída do Buraco do Tatu, sentido norte/sul, viaduto da DF-002 (Eixão) sobre a via S2,  Galeria dos Estados (os dois trechos, L e W), tesourinha do Eixo L, entre as quadras 203/204 sul, Ponte Costa e Silva,  Ponte das Garças e as tesourinha do Eixo L, entre as quadras 215/216 sul. Distrito Federal vai ganhar mais cinco viadutos As regiões do Sudoeste, Riacho Fundo I, Itapoã, Recanto das Emas e Jardim Botânico vão ganhar viadutos. De acordo com Ibaneis, o governo já prepara o lançamento dos editais. “Designei uma equipe de engenharia para concluir todos os editais. Vamos deixar tudo pronto e, assim que as emendas parlamentares forem liberadas, tocamos a obra”.
17/01/2019

Ibaneis Rocha promete uma Galeria dos Estados mais moderna e acessível

Melhorias

Ibaneis Rocha promete uma Galeria dos Estados mais moderna e acessível

Entre as obras de intervenção que serão necessárias no local estão o reforço de pilares e trabalhos de revitalização

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), visitou nesta quinta (17) a Galeria dos Estados e falou sobre o projeto de modernização do local, que inclui ainda melhorias na acessibilidade. O objetivo do GDF é transformar o local em “uma área não só de trabalho e de acesso das pessoas, mas em uma área que dê prazer a qualquer visitante ou morador da cidade que vem passear. Com muito paisagismo, mantendo o local limpo, e de forma que a sociedade tenha orgulho de transitar por esse local”, afirmou o governador. Entre as obras de intervenção que serão necessárias no local estão o reforço de pilares e trabalhos de revitalização, como fim das infiltrações e de corrosões na estrutura da galeria. No local, o governador reafirmou a entrega da obra do viaduto que desabou para março deste ano. De acordo com Ibaneis, a Via Engenharia aumentou em 20% o número de pessoas que estão trabalhando no local. A conclusão estava prevista para maio deste ano. Visita a viadutos Na última quarta (9), Ibaneis esteve na obra de reconstrução do viaduto sobre a Galeria dos Estados, que desabou em fevereiro do ano passado, para observar o que havia acontecido no local e buscar em outras obras do DF maneiras de evitar o ocorrido. “A queda desse viaduto era plenamente previsível por qualquer engenheiro e até por um leigo. Com a infiltração da água, os cabos que estavam ali dentro foram apodrecendo e se romperam. Isso deve estar acontecendo em todos os viadutos do Distrito Federal”, afirmou na ocasião, ao declarar que visitaria outros viadutos e pontes que necessitam de reparos urgentes, de acordo com um relatório do Tribunal de Contas do DF (TCDF) de 2012. Para esta quinta, estavam previstas visitas nos seguintes locais: – Ponte do Braghetto; – Passagem subterrânea de pedestres, entre a 15 e 16 norte; – Tesourinha do Eixo L, entre as quadras 215/216 norte; – Tesourinha do eixo W, entre as quadras 115/116 norte; – Viaduto sobre a via N2, ao lado do Conjunto Nacional; – Viaduto da DF-002 (Eixão), saída do Buraco do Tatu, sentido norte/sul; – Viaduto da DF-002 (Eixão) sobre a via S2; – Galeria dos Estados (os dois trechos, L e W); – Tesourinha do Eixo L, entre as quadras 203/204 sul; – Ponte Costa e Silva; – Ponte das Garças; – Tesourinha do Eixo L, entre as quadras 215/216 sul.
17/01/2019

Prêmio Marielle Franco busca incentivar ações de defesa de direitos e da cidadania

Direitos humanos

Prêmio Marielle Franco busca incentivar ações de defesa de direitos e da cidadania

Criado pelo distrital Fábio Felix (PSOL), prêmio será concedido anualmente em março, mês da morte da vereadora

O deputado distrital Fábio Felix (PSOL) protocolou nesta quarta (16) o projeto que cria o Prêmio Marielle Franco, que será concedido à pessoas ou entidades que trabalhem na promoção da defesa dos direitos e da cidadania. Presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara Legislativa, o parlamentar acredita que a valorização de ações que incentivem a justiça social e os direitos fundamentais do ser humano é imprescindível. O prêmio será concedido anualmente em março, mês em que se comemora o Dia Internacional da Mulher e mês da morte da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ), morta em 14 de março do ano passado. A indicação poderá ser feita por qualquer cidadão ou entidade, passando por análise dos deputados distratais que integram a Comissão de Direitos Humanos e Cidadania da Câmara Legislativa. Na justificativa da proposta, o distrital afirma que, “segundo relatório da Global Witness de 2018, a América Latina é a região que registra mais assassinatos de defensores de direitos humanos no mundo, tendo destaque para o Brasil”. O prêmio surge como uma tentativa de promover proteção integral dessas pessoas. Caso Marielle Franco A vereadora e o motorista Anderson Gomes foram assassinados na região central do Rio de Janeiro no ano passado, após o carro em que estavam ter sido alvejado por criminosos. O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSL), declarou na última semana que as investigações sobre a execução estão próximas de um desfecho. Marielle Franco teve grande atuação em movimentos sociais e de defesa dos direitos humanos, como o na Comissão de Direitos Humanos e Cidadania na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), principalmente do direitos das mulheres e da população periférica. “Por sua trajetória e pelo significado de sua morte, Marielle faz jus a nomear esse prêmio, que é voltado a agraciar pessoas que dedicam a vida a defender os direitos de muitos. É uma forma de homenagem e também de manter o legado de defesa da cidadania e da dignidade humana vivo”, afirmou Fábio Felix.
16/01/2019

Governador do DF garante que vai assumir Centro Administrativo ‘de um jeito ou de outro’

Sede de governo

Governador do DF garante que vai assumir Centro Administrativo ‘de um jeito ou de outro’

A construção do Centro Administrativo, com 14 prédios, custou aos cofres públicos R$ 1 bilhão

O governador Ibaneis Rocha garantiu nesta quarta-feira (16), que a sede do Governo do Distrito Federal, enfim, irá mudar para o Centro Administrativo do DF , até março. “O prédio é do Distrito Federal, foi construído em cima de um terreno nosso e eu vou assumir o prédio de um jeito ou de outro. Agora, se quiser fazer isso de forma negociada, nós vamos fazer isso de forma negociada”. Ibaneis ressaltou que caso não seja possível um acordo, com as empreiteiras que fazem parte do consórcio, as enroladas na Operação Lava Jato, Odebrecht e Via Engenharia, ele vai assumir o Centrad , e só depois discutirá o valor na Justiça. “Existe determinação, dentro do GDF, de que nós vamos assumir o prédio, com ou sem negociação. Eu espero que pela via negociada”. Em busca de soluções rápidas, o governador esteve com o presidente da Caixa Econômica, Pedro Guimarães. “Eu acho que nesse momento quem tem menos que receber são as empresas, estão envolvidas na Lava Jato”. Em delações da Odebrecht, o ex-executivo João Antônio Pacífico afirmou que as negociações, que ocorreram entre os anos de 2007 e 2014, para a construção do prédio foram marcadas, durante o período de licitações, por “acordos de mercado” e repasses para caixa dois. O local que se tornou um verdadeiro Elefante Branco, foi inaugurado pelo ex-governador Agnelo Queiroz (PT), em dezembro de 2014, sem possibilidade de ser ocupado, devido a inúmeras irregularidades. A construção do centro, com 14 prédios, custou aos cofres públicos R$ 1 bilhão e ocorreu com objetivo de transferir toda a administração do DF para a região de Taguatinga. Na época, entre as justificativas para a necessidade da obra, uma era que a transferência desafogaria o trânsito na região central de Brasília, ajudaria na união e comunicação entre as secretarias e órgão do GDF, além de gerar mais desenvolvimento para as regiões administrativas de Taguatinga, Ceilândia, Samambaia, Águas Claras e Vicente Pires.