Publicidade
14 de Maio de 2018

A desistência de Joaquim Barbosa (PSB) na disputa pela presidência da República, gerou frustração também entre políticos tradicionais, outros nem tanto, que estavam interessados em compor sua chapa como vice. Fontes ligadas à cúpula do PSB garantem que o partido foi procurado por emissários de pré-candidatos querendo ser vice de Joaquim: Rodrigo Maia (DEM), Flávio Rocha (PRB) e Manoela D’Ávila (PCdoB).

As fontes do PSB não têm dúvida de que os emissários representavam os “candidatos a vice”, mas negam reuniões pessoais com Joaquim.
No caso de Flávio Rocha, bem sucedido dono das Lojas Riachuelo, a campanha de Joaquim não teria problemas de financiamento.
Também não deu tempo para consultar o ministro aposentado do STF sobre essas possibilidades de vice, mas o PSB adorou o assédio.
No PSB, onde há dirigentes que jamais foram votados, o candidato Porcina, que foi sem nunca ter sido fez o partido “mudar de patamar”.
Publicidade
No Rio de Janeiro, num cenário sem Lula na disputa para presidente, mais de 15% dos jovens de 16 a 24 anos sugerem um nome diferente daqueles habituais nas pesquisas. A categoria “Outros” tem mais votos que Geraldo Alckmin (PSDB), Álvaro Dias (Pode), Michel Temer (MDB), Rodrigo Maia (DEM) e Fernando Haddad (PT) somados: em média, 9,6% querem outra opção e mais 5% não sabe em quem votar.
A categoria “nenhum candidato” tem 17,1% no levantamento Paraná Pesquisa. Somados aos indefinidos, o índice supera 32% de eleitores.
No cenário com Lula (PT) e o ministro aposentado Joaquim Barbosa (PSB) na disputa, a indefinição cairia apenas um ponto percentual.
O instituto Paraná Pesquisa entrevistou 1.850 eleitores no estado do Rio, entre 4 e 9 de maio. Pesquisa registrada nº: BR-04838/18/TSE.
Após as denúncias da ex-mulher, o presidente da Corte de Direitos Humanos da OEA, Roberto Caldas, deve “mergulhar” até para se defender. Mas ficou rico graças à indústria de indenizações da Justiça do Trabalho. Pode ficar o tempo que quiser com o burro na sombra.
Ninguém sabe, parece até segredo, mas o governo Michel Temer toca sem preconceitos cerca de 7 mil obras que, iniciadas por Lula, estavam paralisadas desde a era Dilma. Serão entregues até 31 de dezembro.
A MP 822 de Temer prorroga a medida provisória indecorosa, de Dilma, autorizando uso de cartão corporativo na compra de passagens aéreas. As empresas do setor são os únicos fornecedores pagos à vista e sem a exigência de retenção na fonte de ICMS, PIS e Cofins.
Levantamento do Paraná Pesquisa no Rio mostra que Bolsonaro (PSL) é o preferido de 37,6% dos jovens eleitores de 16 a 24 anos. No cômputo geral, ele soma 27,4%, seguido por Marina (Rede), com 13%.
O governador do Amazonas, Amazonino Mendes (PDT), abandonou os aliados e se juntou a um inimigo comum, Eduardo Braga (MDB), para tentar reeleição. Quem o ajudou antes promete derrotá-lo em outubro.
Pode acabar este ano a hegemonia do PT no Acre, após 19 anos. É o final do segundo mandato do governador Tião Vianna, cuja aposta como sucessor é o ex-prefeito de Rio Branco Marcus Alexandre.
O ex-chanceler Celso Amorim (PT), o “megalonanico”, tem 3,7% em alguns cenários do Paraná Pesquisa na disputa pelo governo do Rio. Mas a margem de erro é de 3,5%. Ou seja, noves fora, zero.
Em 2013, o aumento de 20 centavos na passagem de ônibus criou uma onda de protestos. Em 2017, parlamentares gastaram sem piedade R$56 milhões com passagens de avião (e ainda foram ressarcidos).
Além de premiar cias. aéreas com o negócio milionário da cobrança de malas, a Anac aumentou a taxa de embarque dos aeroportos brasileiros, conhecidos pela má qualidade dos serviços.
Publicidade
busca
colunas anteriores

 
Busca
Redes sociais
@diariodopoder
© 1998 - 2018 - Todos os direitos reservados