Publicidade
14 de Janeiro de 2018
O governo federal fez 1,089 milhão de viagens por meio da compra direta (sem licitação) de passagens junto às companhias aéreas entre os anos 2015, 2016 e o primeiro semestre do ano passado. O número equivale a cerca de 1.200 viagens realizadas pelos servidores todos os dias, incluindo finais de semana. Articulada durante o governo Dilma, a compra direta acabou em 2017, mas o governo quer retomar o modelo.
A grande vantagem, segundo o governo, é que as passagens aéreas eram pagas por meio dos cartões corporativos do governo federal.
Latam, Gol, Azul e Avianca faturaram R$ 290 milhões apenas no ano passado com os serviços prestados ao poder Executivo federal.
Além das passagens, o governo gastou mais R$ 2,1 bilhões, no mesmo período, com as diárias pagas aos servidores e convidados ilustres.
Em nota, o Ministério do Planejamento afirma que a compra direta, sem licitação, gera economia para o governo e estuda retomar o esquema.
Publicidade
Dezembro é o mês para parlamentares “rasparem o tacho” do “cotão parlamentar”, como chamam a verba usada para ressarcir suas excelências das despesas que faz, inclusive pessoais. Dados da ONG Operação Política Supervisionada mostram o recorde histórico ainda é do ano de 2016, no Senado (R$ 25,2 milhões), mas este ano os senadores se aproximaram do maior gasto da história: R$24,9 milhões)
Desde a posse, em fevereiro, os 513 deputados e 81 senadores já tiveram R$ 680 milhões reembolsados pela cota parlamentar.
Dezembro é o mês preferido para reembolso de consultorias, estudos, divulgação da atividade parlamentar e outros serviços genéricos.
Augusto Carvalho (SD-DF) gastou, em dezembro de 2016, R$ 81.030. É quase o triplo do que um deputado federal do DF tem direito por mês.
Conhecida pela religiosidade que nunca teve, Dilma fez uma postagem no Instagram para saudar a lavagem do Bonfim, em Salvador, capital do estado da Bahia, um dos últimos redutos do PT no país.
O deputado Danilo Forte (DEM-PB) decidiu liderar a articulação para emplacar a renegociação de dívidas tributárias com a União, o Refis, também para pequenas e microempresas, vetado por Michel Temer.
A última vez que o ex-deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) usou sua conta no Twitter foi em 16 de outubro, primeiro para atacar jornalistas da Globo e depois para comentar... Flamengo x Palmeiras.
O PSB alardeou que o índice de mortes no trânsito vai cair à metade em dez anos. Por quê? Foi aprovada uma lei (de deputados do partido, claro) que inclui “metas anuais” no Código de Trânsito. Doce ilusão.
Servidores do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) afirmam que as impressoras de “comprovantes de voto”, a serem instaladas em 30 mil das 600 mil urnas, este ano, terão custo estimado em R$ 2,5 bilhões.
Apenas a região Sul piorou no quesito inadimplência em 2017, em todo o Brasil, segundo dados da Boa Vista SCPC. Na média, a inadimplência do brasileiro recuou 6% no ano, em relação a 2016.
O lobby dos distribuidores fez a Transpetro vender por leilão o Terminal de Álcool de Maceió, e a Secretaria de Portos nem avisou o ministro Maurício Quintella (Transportes) desse negócio em sua cidade natal.
Há exatos 26 anos o tri-campeão mundial Nelson Piquet se despedia da Fórmula 1. Campeão de 81, 83 e 87, ele anunciou o fim da carreira em 1992, quando não avançaram as tratativas com a Ferrari.
...a PF bateu recorde de apreensão de drogas, em 2017, mas para muita gente a apreensão da maior droga ficou para o dia 24.
Publicidade
busca
colunas anteriores

 
Busca
Redes sociais
@diariodopoder
© 1998 - 2018 - Todos os direitos reservados