Publicidade
12 de Abril de 2017

Citado para indicar a boa índole de filhos, o ditado “quem sai aos seus não degenera” não serve para explicar pais e filhos investigados na Lava Jato, por ordem do ministro Luiz Fachin. O ex-presidente Lula e os filhos Lulinha e Luiz Claudio, o senador Renan Calheiros e o filho governador de Alagoas estão na mesma lista do governador potiguar Robinson Faria (PSD) e o filho, deputado Fábio. O filho, Rodrigo Maia, presidente da Câmara, faz companhia ao pai, César Maia (DEM), assim como o deputado Zeca Dirceu (PT-PR) não nega que é filho de José Dirceu, ex-"primeiro-ministro" de Lula preso em Curitiba. Também o governador Tião Viana e o irmão Jorge Viana (PT) têm a Polícia Federal na cola.

Na lista há casais como as senadoras Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) e o marido Eron Bezerra, além de Marta Suplicy com Márcio Toledo.
Estão na lista a senadora Kátia Abreu (PMDB-TO) e o maridão, Moisés Pinto Gomes, que nas investigações foi mencionado como “Momô”.
Paulo Bernardo está na lista de Fachin, ao contrário de sua mulher senadora Gleisi Hoffmann (PT), que já é ré na Lava Jato

O deputado Lúcio Vieira Lima (PMDB) figura na lista dos políticos a serem investigados, na companhia do irmão Geddel Vieira Lima.

Publicidade

O luxuoso duplex de Sérgio Côrtes, ex-secretário de Saúde de Sérgio Cabral, pode ter sido um “presente” do empresário Miguel Skin, fornecedor de produtos para o governo. Côrtes e Skin foram presos nesta terça (11) na Operação Fatura Exposta, da PF. A compra do duplex, em frente à Lagoa Rodrigo de Freitas, no Rio, foi registrada por R$ 1,3 milhão, mas o valor de mercado é estimado em R$ 15 milhões.

A cobertura de Sérgio Côrtes está localizada em região da zona sul do Rio com metro quadrado a R$ 35 mil, um dos mais caros do Brasil.
Ao adquirir o duplex na Av. Borges de Medeiros nº 2.475, Sérgio Côrtes presidia o Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into).
A escritura mostra que Sérgio Côrtes “comprou” o duplex à vista, e em espécie. Uma forma de não deixar rastros sobre a origem do dinheiro.
O PT é o campeão da Lista de Fachin, com 22 políticos, em “empate técnico” com o PMDB, que tem 20 na mira da Polícia Federal. O PSDB contribui com 15 políticos sob suspeita. É a metade dos enrolados.
Apesar de ter seu governo rejeitado pelo conjunto dos mineiros, o governador Fernando Pimentel (PT) é aprovado por 52,4% dos jovens entre 16 e 24 anos, segundo levantamento do Paraná Pesquisas.
O governo federal já pagou R$ 46 milhões em diárias a mais de 34 mil servidores em 2017, mas R$ 7,6 milhões desse total são mantidos sob sigilo. O campeão, Luiz Andrade (INSS), embolsou mais de R$ 150 mil.
O filme “Gloria” (está no Netflix), sobre a diva mexicana Gloria Trevi, conta que ela foi estuprada e engravidada pelo diretor da prisão em Brasília, identificado por “Franco Moura”, ao ser presa sob acusação de abuso sexual de menores no México. Absolvida, ela voltou ao sucesso.
A Câmara dos Deputados extinguirá a partir de 1º de maio o atendimento emergencial, aos sábados e domingos, no Departamento Médico da Casa. Baixa demanda e altos custos. Servidores chiaram.
Especialista em direito trabalhista, José Eduardo Saad, do Via Iuris, vê como benéfica a reforma da previdência. “Há 20 milhões não protegidos por acordos coletivos; serão beneficiados pelos individuais”.
Levantamento da CNI revelou que o medo de perder o emprego caiu 1,4%, em relação a março de 2016, para 64,3%. Melhorou, mas ainda está muito longe da média de 48,3%
PEC do senador Paulo Paim (PT-RS) proíbe concursos sem previsão de preenchimento imediato, como era frequente nos governos do seu partido. A ideia é acabar o negócio que dá dinheiro às organizadoras.
...a regra, no Congresso, agora é: “todos são suspeitos até que a delação confirme a acusação”.
busca
colunas anteriores

 
Busca
Redes sociais
@diariodopoder
© 1998 - 2017 - Todos os direitos reservados