Publicidade
11 de Março de 2017
Sem qualquer despesa para se instalar em Brasília, onde já moravam, os atuais 289 deputados federais que foram reeleitos embolsaram mais de R$ 19,5 milhões de “ajuda de custo”. O dinheiro foi pago no início da atual legislatura, em janeiro e fevereiro de 2015. Eles recebem “ajuda de custo” pelo “fim do mandato” e ainda levam mais uma grana ou “ajuda de custo” pelo início do novo mandato. Total: R$ 67,5 mil cada.
A “ajuda de custo” do deputado no início do mandato, mesmo tendo sido reeleito, é um “auxílio” para sua mudança e instalação em Brasília.
Os oito deputados eleitos por Brasília, apesar de já residirem no local de trabalho, também recebem, sem corar, os R$ 67,5 mil extras.
Cada um dos deputados suplentes que substitui o titular também recebe “ajuda de custo” de início e fim de mandato, como no Senado.
Cada auxílio concedido é de R$ 33.763, o equivalente ao salário, mas sem se sujeitar ao teto constitucional ou sofrer qualquer desconto.
Publicidade
Levantamento do Paraná Pesquisa encomendado pelo portal Diário do Poder, mostra que o prefeito de Maceió, Rui Palmeira (PSDB), é o campeão na avaliação que os alagoanos fazem dos seus principais gestores: o tucano soma 65,1% de aprovação. O governador Renan Filho (PMDB) também merece avaliação positiva: 62,9%. Rui tem 42,7% de avaliação positiva (ótimo e bom) e Renan Filho 40,8%.
Na avaliação negativa (ruim e péssimo), Rui e Renan se aproximam em Alagoas: 18,7% e 19,2%, respectivamente.
Indagados sobre se escolheriam morar em outra cidade ou continuar em Maceió, 75% dos entrevistados escolhem a capital alagoana.
O Paraná Pesquisa entrevistou 1.500 alagoanos em 46 municípios do Estado. A margem de erro é de 2,5% e a confiabilidade de 95%.
Os alagoanos aprovam o governo Renan Filho, de uma maneira geral, pesquisa do Diário do Poder/Paraná, mas, de zero a 10, a nota máxima é 5,3 (para educação). Todas as demais áreas têm nota abaixo de 5.
Torcedores da candidatura de Jair Bolsonaro a presidente tentarão persuadi-lo a se aproximar da jurista Janaína Paschoal, paulista que foi a musa do impeachment. Consideram-na sua “vice ideal”.
A primeira “Lista Janot” resultou em 27 inquéritos abertos nos últimos dois anos, na Lava Jato. São 50 políticos investigados. Mas apenas 8% (quatro réus) foram condenados até agora, no Supremo Tribunal.
As dezenas de delações de executivos da Odebrecht que serão disponibilizadas pelo Supremo nos próximos dias, devem conter vídeos com os depoimentos. Tudo filmado em 4K, tecnologia de alta definição.
O diretor-geral da Polícia Federal, Leandro Daiello Coimbra, brincou com alguns outros diretores da PF sobre o novo ministro da Justiça: “já gostei dele, é dos meus. Descobri que também torce para o Grêmio”.
Um dos dez foragidos mais procurados pela Interpol no Brasil foi preso pela Polícia Federal em Parintins (AM). Carlos Eduardo do Amaral Pinheiro é irmão do ex-prefeito de Coari Adail Pinheiro, e era procurado desde 2015, acusado de fraudar os cofres públicos em R$ 7 milhões.
Estudo da organização IPU (União Interparlamentar, em inglês) mostra que o Brasil ocupa a 154ª posição na lista da representação feminina no Congresso. São 130 posições abaixo de Burundi, por exemplo.
O Tribunal de Justiça de Minas acatou alegação do desembargador Catta Preta e aplicou a lei Maria da Penha contra uma mãe de Vespasiano que agrediu a filha de 10 anos. A menina pediu dinheiro e a mãe não gostou, aplicando-lhe mordidas e unhadas. Pegou 2 anos.
...reconhecer Blumenau como capital cervejeira do Brasil foi a decisão mais importante da semana em Brasília.
Publicidade
busca
colunas anteriores

 
Busca
Redes sociais
@diariodopoder
© 1998 - 2017 - Todos os direitos reservados